A falta de espaços para sepultamento nos cemitérios é uma das preocupações das autoridades sanitárias e prefeitos de todo o País desde que a pandemia de coronavírus/covid-19 chegou ao Brasil. Isso por conta do número crescente de óbitos causados pela doença.

Em Rio Branco, porém, a Prefeitura garante que os cemitérios estão aptos para atender a demanda de sepultamentos, apesar do aumento de óbitos registrados nesta pandemia.

De acordo com o secretário da Zeladoria Urbana da capital, Kellyton Carvalho, existem quatro cemitérios na Capital: São João Batista, Jardim da Saudade, São Francisco e Cruz Milagrosa. “Todos os cemitérios estão aptos para sepultamentos. Nós só não estamos vendendo mais terras”, explicou Kellyton. “Quem já tem terras e jazigos nos cemitérios, está fazendo os sepultamentos normalmente”, acrescentou. “Já quem não tem, também está sendo atendido. Não estamos deixando de fazer os sepultamentos, inclusive agora com o crescimento da demanda”, completou.

Além dos cemitérios municipais, Kellyton citou a existência de um cemitério particular, que dispõe de mais de mil jazigos para sepultamentos. Em caso de a família das vítimas serem de baixa renda, o secretário informa que há a possibilidade do recebimento do auxílio funeral, conforme previsto em legislação federal.