O Instituto de Administração penitenciária do Acre (Iapen) divulgou um novo balanço de casos de Covid-19 entre os servidores. De acordo com os dados, que levam em consideração números atualizados até a noite de sexta-feira (22). Ao todo, o Iapen tem 105 servidores com a doença.

O levantamento mostra que dos 105 casos confirmados, quatro são de servidores administrativos e 101 de policiais penais. Porém, 68 já estão de alta médica, restando assim 37 afastados que testaram positivo para a doença.

Os servidores com suspeita (232) e grupo de risco (122), totalizam 354 afastados. Porém, os 37 que estão em tratamento também continuam afastados.

Além disso, o Iapen contabiliza 11 presos com a doenças, mas nove estão de alta médica e um deles é monitorado por tornozeleira eletrônica. Um preso já morreu pela doença, ele cumpria pena no presídio de Senador Guiomard.

Os presos confirmados ou suspeitos de estarem com a doença estão isolados no pavilhão Q, destinado justamente para casos de Covid-19 entre os detentos. O Iapen-AC informou que eles são acompanhados pelas equipes de Saúde, tanto da Secretaria Estadual como do sistema penitenciário.

São, ao todo, 347 presos que fazem parte do grupo de risco. Destes, a maior parte se concentra no Francisco de Oliveira Conde, em Rio Branco, com 134 presos. Em seguida, a unidade Manoel Neri da Silva aparece com 66 detentos no grupos de risco.

Comitê de combate à Covid-19

Junto ao plano de contingência foi criado o Comitê Penitenciário de Combate à Covid-19. O objetivo do órgão e evitar o avanço do novo coronavírus nas unidades penitenciárias do estado.

As visitas nas unidades prisionais estão suspensas desde o dia 17 de março. Vale destacar também que presas da unidade feminina de Rio Branco estão confeccionando máscaras para o uso dentro das unidades do estado.

Medidas adotadas:

Manter os presos em suspeita da doença em alojamento separado até atendimento;

Realizar a limpeza e desinfecção das superfícies das celas, alojamentos e de outros ambientes utilizados por servidores e presos;

Suspensão de atendimento de advogados suspensas, a menos que seja comprovada a necessidade de urgência ou que envolvam prazos processuais;
Suspensão temporária de transferência interestadual de presos.

Além disso, dois pavilhões foram separados para receber os presos que derem entrada na unidade de Rio Branco durante o período de emergência, onde serão submetidos a isolamento e triagem. A mesma regra vale para o interior do estado.

As aulas estão suspensas dentro dos presídios e os trabalhos externos também, exceto as que são desenvolvidas na Unidade Penitenciária (UP-4), onde são feitos o trabalho de roçagem e manejo de hortaliças. Por Tácita Muniz, G1 Acre