Nesta sexta-feira (15), a líder do PCdoB na Câmara, deputada Perpétua Almeida, levou ao ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, as preocupações sobre o avanço do coronavírus no Acre e também sobre o pagamento do Auxílio Emergencial onde não existe agência bancária.

Perpétua pediu ao ministro reforço e apoio nas ações de combate à Covid-19 nas cidades e nas áreas rurais. “Estamos vivendo um momento crítico no Acre. Além das contaminações nas áreas urbanas, as comunidades indígenas e ribeirinhas do nosso estado estão sofrendo com a chegada da doença”, afirmou a parlamentar. Na reunião, ficou acertado que Perpétua se reunirá com o secretário-executivo do Ministério da Saúde para tratar do assunto na próxima semana.

Segundo a deputada acreana, “alguns municípios fazem um esforço enorme para que a doença não chegue à região, mas a população precisa ir a outras cidades para receber o que a lei garante a ela: o Auxílio Emergencial.” É o caso de quem mora em Porto Walter que, enquanto os outros estados brasileiros se preparam para receber a segunda parcela do Auxílio Emergencial, ainda não recebeu nem a primeira devido à falta de uma agência da Caixa Econômica no município. O município não tem nem mesmo um Banco Postal.

“Pedi para o ministro que a população acreana não seja prejudicada no pagamento do auxílio. Muitas famílias dependem e precisam dele para sobreviver. Ramos fez contato na mesma hora com o presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães, que garantiu uma solução para o problema: uma agência móvel em Porto Walter em dias que serão combinados posteriormente, para que aquela população receba seu dinheiro”, anunciou Perpétua.

A deputada entrou em contato com a Prefeitura de Porto Walter para conversar sobre a medida e ressaltou que o Governo e a Caixa somarão esforços para resolverem o problema. “Em breve será divulgado o plano de ação para esse projeto. Estou na torcida e com a certeza de que teremos boas notícias para o Acre nos próximos dias. Continuarei em busca do diálogo para o bem do nosso povo”, finalizou.