Por votos dos deputados Cadmiel Bonfim (PSDB), José Bestene (Progressistas) e Chico Viga (PHS), a emenda de autoria do deputado Roberto Duarte (MDB) foi rejeitada na Comissão de Serviço Público, Trabalho e Municipalismo da Aleac.

A emenda previa a inclusão da Segurança Pública no projeto que concede adicional de insalubridade aos servidores da Saúde, que estão no combate à Covid-19.

Pelo texto proposto por Duarte, o projeto ficaria com a seguinte redação: “Art. 1º Fica concedido aos servidores estaduais da área da saúde, adicional correspondente a 100% (cem por cento) do valor devido a título de adicional de insalubridade, e aos servidores da segurança pública, adicional de insalubridade extraordinário, como medida excepcional e temporária de enfrentamento ao estado de calamidade pública causado pela pandemia da doença COVID-19, conforme as regras definidas nesta Lei”.

Cadmiel e Bestene justificaram que o governo enviará à Aleac mais amplo e integral, não excepcional como a proposta de Duarte que prever o pagamento durante a pandemia causada pelo novo coronavírus.

Já Chico Viga foi sucinto. Disse apenas que votaria contrário ao manifestar o voto. Apenas os deputados Edvaldo Magalhães e Roberto Duarte votaram favoráveis.

Por Notícias da Hora