Com o intuito de minimizar os efeitos socioeconômicos da pandemia da Covid-19, a Prefeitura do Bujari sancionou uma lei que suspende a cobrança de empréstimos consignados feitos pelos servidores públicos do município junto a instituições financeiras pelo prazo de 90 dias.

A lei foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta segunda-feira (6) após ser aprovada na Câmara de Vereadores do Bujari, na última semana.

O município ainda não notificou nenhum caso suspeito do novo coronavírus, mas já decretou situação de emergência, conforme informou o secretário de Gestão e Planejamento, Eder Fidelis.

“O decreto é uma preocupação com os servidores do município. A prefeitura tem buscado estratégias para passarmos por esse momento de pandemia”, informou.

O prazo de 90 dias pode ser prorrogado por igual período ou até enquanto durar o estado de calamidade pública.

Além disso, a lei determina que as parcelas que não forem pagas durante esse período devem ser descontadas ao final do contrato sem a cobrança de juros ou multas.

O secretário ainda informou que está sendo desenvolvido um trabalho de conscientização aos moradores através de carros volantes e divulgação em redes sociais para tentar que a doença não chegue no município.

“Acreditamos que tenha tido efeito porque, até o momento, ainda não tivemos nenhum caso suspeito”, acrescentou.

Um projeto de lei que suspende a cobrança desse tipo de empréstimo também já tinha sido aprovado na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), na última semana, referente aos servidores públicos estaduais. Do G1 Acre