Diferente do Congresso Nacional, que articula proposta para crise, ALEAC parece está de quarentena e não formulou propostas concretas para apresentar ao governador do Acre e contribuir de fato com alternativas para auxiliar os que mais precisam.

Pessoas estão em suas casas confinadas, já se foram 9 dias de decreto e o governo do estado e o presidente da Aleac, Nicolau Junior, não está preocupado se essas famílias têm ou não comida em suas mesas.

A mesa diretora da Aleac tem autoridade e respaldo para discutir pautas propositivas, pois tem na presidência o deputado estadual Nicolau Júnior (Progressistas), que é cunhado do governador e o secretário geral Luiz Gonzaga (PSDB), partido do vice Major Rocha.

São duas figuras que dialogam bem com palácio e poderiam sim, montar uma comissão de parlamentares, para elaborar algumas propostas, estas apresentadas ao governador e sua equipe econômica.

Nenhum programa social de atenção aos empreendedores, camelôs foi apresentada até o momento. Nem mesmo um plano emergencial na área social tem elaborado pela secretária de assistência social e por nenhum outro órgão da administração.

Propostas individuais de parlamentares somam, mas são de decisão de cada um e ações diferentes do que uma casa da grandeza e autoridade como Assembleia Legislativa pode oferecer.

Sem dúvida a crise gerada pela Pandemia do Coronavírus irá provocar estardalhaços na economia do País e do mundo, tanto agora no seu período de pico, quanto depois. Alheio a isso, a classe política cumpre um papel importante e deve estar todos os poderem em alinhamento nas proposituras e ações que possam amenizar o sofrimento da população e da economia do País e nos estados, que sofrerão mais com a crise.

Em um estado sem muitas alternativas de atividades econômicas, a maioria dos recursos que giram são do contracheque de servidores públicos, que também estão ameaçados, se novas estratégias para oferecer menores impactos aos que mais serão afetados.

O estado de calamidade pública permite diversas manobras administrativas do governo e que se não bem implementadas podem sim beneficiar os que estão vivendo sobre as regras do decreto estadual de isolamento, mas que por outro lado não tiveram apoio algum do próprio estado.

O presidente do Congresso Nacional, deputado Rodrigo Maia (DEM), vem dando aula de graça e cabe ao presidente da ALEAC Nicolau Júnior assistir.

O acre registra 25 casos confirmados do coronavírus e a tendência é que este número aumente. Com isso as instituições de poder terão que apresentar mais atitude do que tem sido feito até o momento.