Bolsonaro usa máscara em coletiva de imprensa – fotomontagem Equipe Et Urbs Magna

Por Juan Arias:  El PaísNada poderia ser pior do que minimizar o perigo que corre hoje o Brasil nas mãos de um personagem, como o capitão reformado e ultradireitista Jair Bolsonaro, que não só caçoa de uma epidemia que está colocando o mundo de joelhos, como tenta se aproveitar dela para minar as instituições democráticas e sustentar sua ânsia de poder.

Aproveitar este momento de angústia nacional para politizar um drama em que o país está entre a vida e a morte pensando em sua reeleição, é um crime sem perdão.

Com seu estilo sibilino de dizer e se desdizer, de brincar de esconde-esconde, o presidente acaba confundindo e impondo seu estilo de aprendiz de ditador enquanto há quem ainda o veja como inofensivo por considerá-lo um despreparado e incapaz. Pelo contrário, aquele que sonhou em ser general do Exército e acabou como simples capitão é mais perigoso à democracia do que muitos pensam. Vai roendo sem que percebamos nossas liberdades e capacidades de decisão. E espera o momento propício para dar o golpe.

Quem pensava que os militares, começando pelos generais que ele colocou no Governo, seriam garantia contra seus caprichos autoritários hoje se veem isolados e retirados do Governo contra sua vontade se não se colocarem às suas ordens. Todos os seus pecados vão sendo perdoados, até contra o senso comum. Permitem que ele apresente ao exterior uma imagem do país que vai na contramão dos maiores líderes mundiais na luta contra a epidemia do coronavírus porque se pensa que ninguém vai acreditar nele.

O presidente é mais perigoso do que parece porque suas ambições de poder são muito maiores do que imaginam até os que estão ao seu lado. Sua capacidade de totalitarismo e de desejo de colocar aos seus pés as instituições democráticas são insaciáveis e já existem desde jovem, quando sendo simples soldado sonhava em presidir o país utilizando até métodos de terror, como quando no quartel brincava de ser terrorista e subversivo. Também à época o Exército o perdoou porque o considerava inofensivo e ingênuo. Hoje vemos que não era.

Foi considerado como inofensivo também quando já na política, como deputado, fazia troça dos valores democráticos, exaltava as ditaduras e a tortura e humilhava as mulheres e os de outras preferências sexuais. Ele podia tudo porque era considerado inofensivo, do baixo clero. Podia vomitar as maiores barbaridades porque se pensava que era um personagem folclórico, até engraçado, um zé ninguém. Não era. E chegou ao maior cargo do Estado e por voto popular.

Em meio ao drama da epidemia do coronavírus que assusta o mundo e ainda não sabemos quantas vítimas causará, o presidente continua irresponsavelmente em sua teimosia de negar as evidências e ir contra a opinião pública altamente majoritária como revelou a última pesquisa do Datafolha. E se aproveita da tragédia para sonhar até mesmo em impor o estado de sítio e colocar o Exército no comando do país. Exército que, para concretizar seu antigo sonho de poder, agora como Presidente teria aos seus pés.

Enquanto os que realmente importam no país e são responsáveis por seu destino continuarem subestimando os sonhos secretos de onipotência do capitão da reserva, deveriam olhar para trás na história para lembrar que foram personagens que em sua época pareciam inócuos e farsantes que acabaram criando holocaustos e guerras para se vingar dos que os consideravam figuras menores e inofensivas. Será preciso lembrar nomes dos grandes tiranos da História que surgiram da mediocridade da política? Não é difícil lembrar da tragédia do mundo cada vez que para governá-lo forem colocadas em seu comando personagens menores, considerados inofensivos e facilmente domináveis que se tornam insaciáveis em sua loucura pelo poder absoluto.

Se os lúcidos, os normais, os que são capazes de exercer o poder como um serviço à comunidade, acabarem devorados pelas ânsias de poder dos medíocres e falsos loucos capazes de tudo para continuar no pedestal do poder, amanhã pode ser tarde demais.

Não deixemos que o Brasil verdadeiro, hoje amedrontado, o que trabalha e se sacrifica para se apresentar ao mundo como o grande país que é por tradição e história, por sua capacidade de suportar as piores crises, por suas riquezas naturais e espirituais acabe sufocado pela ignorância e a loucura dos que desejam transformá-lo em uma republiqueta periférica no mundo.

Esse amor pelas atitudes violentas e de confronto contra todos, pelos conflitos violentos, pela política do ódio sempre foi o sonho de todos os aprendizes a ditadores que tentaram camuflar seus complexos de inferioridade com o troar dos canhões e o sacrifício de milhões de pessoas perpetrado no altar da loucura política da sede de domínio.

Que o Brasil, assustado com razão por uma epidemia que mata e transforma a todos em prisioneiros de guerra, não espere mais e procure a fórmula constitucional que permita colocar o país nas mãos de alguém normal, sem patologias e delírios de poder capaz de lidar com sensatez nessas horas críticas que podem marcar o futuro de um país que está se revelando solidário e com vontade de vencer essa batalha e continuar com sua vocação de paz e seus desejos de felicidade.

Que o Brasil não precise se arrepender de não ter reagido a tempo deixando que alguém que já deu provas suficientes de que é incapaz de governar um país dessa envergadura e menos ainda em momentos decisivos como esse, continue perigosamente arrastando-o a uma aventura cujo final não é difícil de se imaginar.

E é para hoje. Amanhã será tarde demais.

Observe os dramáticos números da tabela atualizada pela OMS (role a tabela para a esquerda):

Country,
Other
Total
Cases
New
Cases
Total
Deaths
New
Deaths
Total
Recovered
Active
Cases
Serious,
Critical
Tot Cases/
1M pop
Tot Deaths/
1M pop
China 81,285 +67 3,287 +6 74,051 3,947 1,235 56 2
Italy 74,386 7,503 9,362 57,521 3,489 1,230 124
USA 68,594 +383 1,036 +9 428 67,130 1,455 207 3
Spain 56,188 +6,673 4,089 +442 7,015 45,084 3,166 1,202 87
Germany 39,502 +2,179 222 +16 3,547 35,733 23 471 3
Iran 29,406 +2,389 2,234 +157 10,457 16,715 2,746 350 27
France 25,233 1,331 3,900 20,002 2,827 387 20
Switzerland 11,593 +696 171 +18 131 11,291 141 1,340 20
UK 9,529 465 135 8,929 163 140 7
S. Korea 9,241 +104 131 +5 4,144 4,966 59 180 3
Netherlands 6,412 356 3 6,053 582 374 21
Belgium 6,235 +1,298 220 +42 675 5,340 605 538 19
Austria 6,001 +413 42 +11 112 5,847 28 666 5
Portugal 3,544 +549 60 +17 43 3,441 61 348 6
Canada 3,409 36 185 3,188 35 90 1.0
Norway 3,233 +149 14 6 3,213 70 596 3
Australia 2,806 +130 13 +2 170 2,623 11 110 0.5
Israel 2,666 +297 8 +3 68 2,590 39 308 0.9
Brazil 2,563 +9 60 +1 6 2,497 18 12 0.3
Sweden 2,554 +28 64 +2 16 2,474 176 253 6
Turkey 2,433 59 26 2,348 136 29 0.7
Malaysia 2,031 +235 23 +3 199 1,809 45 63 0.7
Denmark 1,851 +127 41 +7 1 1,809 94 320 7
Czechia 1,775 +121 6 10 1,759 34 166 0.6
Ireland 1,564 9 5 1,550 39 317 2
Luxembourg 1,333 8 6 1,319 3 2,129 13
Japan 1,307 45 310 952 57 10 0.4
Ecuador 1,211 29 3 1,179 2 69 2
Chile 1,142 3 22 1,117 7 60 0.2
Pakistan 1,123 +60 8 21 1,094 5 5 0.04
Poland 1,085 +34 14 7 1,064 3 29 0.4
Thailand 1,045 +111 4 88 953 4 15 0.06
Romania 1,029 +123 17 94 918 29 53 0.9
Saudi Arabia 1,012 +112 3 +1 33 976 6 29 0.09
Finland 928 +48 5 +2 10 913 22 167 0.9
Indonesia 893 +103 78 +20 35 780 3 0.3
Russia 840 +182 3 38 799 8 6 0.02
Greece 821 23 +1 36 762 53 79 2
Iceland 737 2 56 679 11 2,160 6
India 716 +59 14 +2 45 657 0.5 0.01
Diamond Princess 712 10 597 105 15
South Africa 709 12 697 2 12
Philippines 707 +71 45 +7 28 634 1 6 0.4
Singapore 631 2 160 469 17 108 0.3
Panama 558 8 2 548 20 129 2
Estonia 538 +134 1 8 529 6 406 0.8
Qatar 537 41 496 6 186
Slovenia 528 5 10 513 14 254 2
Argentina 502 8 52 442 11 0.2
Croatia 481 +39 2 +1 22 457 14 117 0.5
Peru 480 9 1 470 9 15 0.3
Mexico 475 +70 6 +1 4 465 1 4 0.05
Colombia 470 4 8 458 9 0.08
Bahrain 457 +38 4 204 249 1 269 2
Egypt 456 21 95 340 4 0.2
Hong Kong 453 +42 4 110 339 5 60 0.5
Dominican Republic 392 10 3 379 36 0.9
Serbia 384 6 +2 15 363 21 44 0.7
Iraq 382 +36 36 +7 105 241 9 0.9
Lebanon 368 +35 6 20 342 3 54 0.9
UAE 333 2 52 279 2 34 0.2
Algeria 302 21 65 216 7 0.5
Lithuania 290 +16 4 1 285 1 107 1
Armenia 290 +25 18 272 6 98
New Zealand 283 27 256 59
Hungary 261 +35 10 28 223 6 27 1
Taiwan 252 +17 2 29 221 11 0.08
Latvia 244 +23 1 243 129
Bulgaria 243 +1 3 4 236 8 35 0.4
Slovakia 226 +10 2 224 2 41
Morocco 225 6 7 212 1 6 0.2
Uruguay 217 217 3 62
San Marino 208 21 4 183 12 6,130 619
Kuwait 208 +13 49 159 7 49
North Macedonia 201 +24 3 3 195 1 96 1
Costa Rica 201 2 2 197 4 39 0.4
Andorra 188 1 1 186 6 2,433 13
Bosnia and Herzegovina 185 +9 3 2 180 1 56 0.9
Albania 174 +28 6 +1 17 151 3 60 2
Tunisia 173 6 +1 2 165 11 15 0.5
Jordan 172 1 171 17
Ukraine 162 +17 5 1 156 4 0.1
Vietnam 153 +5 17 136 3 2
Moldova 149 1 2 146 28 37 0.2
Burkina Faso 146 4 10 132 7 0.2
Faeroe Islands 140 +8 47 93 2,865
Malta 134 +5 2 132 1 303
Ghana 132 +64 4 1 127 4 0.1
Cyprus 132 3 4 125 3 109 2
Azerbaijan 122 +29 3 +1 15 104 6 12 0.3
Réunion 115 +4 1 114 128
Brunei 114 +5 5 109 1 261
Kazakhstan 109 +28 2 107 6
Oman 109 +10 23 86 21
Venezuela 106 15 91 2 4
Senegal 105 +6 9 96 6
Sri Lanka 102 7 95 3 5
Cambodia 96 10 86 1 6
Belarus 86 29 57 2 9
Afghanistan 84 2 2 80 2 0.05
Palestine 84 +13 1 17 66 16 0.2
Ivory Coast 80 3 77 3
Georgia 79 +4 10 69 1 20
Cameroon 75 1 2 72 3 0.04
Guadeloupe 73 1 72 4 182 2
Montenegro 67 +14 1 66 1 107 2
Martinique 66 1 65 7 176 3
Uzbekistan 65 +5 65 4 2
Trinidad and Tobago 60 1 59 43 0.7
Cuba 57 1 1 55 2 5 0.09
Mauritius 52 +4 2 50 1 41 2
Honduras 52 52 5
DRC 51 +3 3 +1 48 0.6 0.03
Nigeria 51 1 2 48 0.2 0.00
Liechtenstein 51 51 1,338
Channel Islands 46 1 +1 45 265 6
Bangladesh 44 +5 5 11 28 1 0.3 0.03
Kyrgyzstan 44 44 7
Paraguay 41 +4 3 38 1 6 0.4
Rwanda 41 41 3
Bolivia 39 +7 39 3
Mayotte 36 36 132
Macao 31 10 21 48
Monaco 31 1 30 790
French Guiana 28 6 22 94
Kenya 28 1 27 0.5
Jamaica 26 1 2 23 9 0.3
Gibraltar 26 5 21 772
French Polynesia 25 25 89
Isle of Man 25 +2 25 294
Guatemala 24 1 4 19 1 0.06
Togo 23 1 22 3
Aruba 19 1 18 178
Madagascar 19 19 0.7
Barbados 18 18 63
New Caledonia 14 14 49
Uganda 14 14 0.3
El Salvador 13 +4 13 2
Maldives 13 8 5 24
Tanzania 13 13 0.2
Ethiopia 12 12 0.1
Zambia 12 12 0.7
Djibouti 11 11 11
Dominica 11 11 153
Mongolia 11 +1 11 3
Saint Martin 11 11 284
Equatorial Guinea 9 9 6
Cayman Islands 8 1 7 122 15
Haiti 8 8 0.7
Suriname 8 8 14
Gabon 7 +1 1 6 3 0.4
Niger 7 1 6 0.3 0.04
Bermuda 7 2 5 112
Namibia 7 2 5 3
Seychelles 7 7 71
Curaçao 6 1 2 3 37 6
Benin 6 6 0.5
Greenland 6 2 4 106
Laos 6 +3 6 0.8
Guyana 5 1 4 6 1
Bahamas 5 1 4 13
Fiji 5 5 6
Mozambique 5 5 0.2
Syria 5 5 0.3
Cabo Verde 4 1 3 7 2
Congo 4 4 0.7
Eritrea 4 4 1
Guinea 4 4 0.3
Vatican City 4 4 4,994
Eswatini 4 4 3
Gambia 3 1 2 1 0.4
Sudan 3 1 2 0.07 0.02
Zimbabwe 3 1 2 0.2 0.07
Nepal 3 1 2 0.1
Angola 3 3 0.09
Antigua and Barbuda 3 3 31
CAR 3 3 0.6
Chad 3 3 0.2
Liberia 3 3 0.6
Mauritania 3 +1 3 0.6
Myanmar 3 3 0.06
St. Barth 3 3 304
Saint Lucia 3 3 16
Sint Maarten 3 3 70
Belize 2 2 5
Bhutan 2 2 3
British Virgin Islands 2 2 66
Guinea-Bissau 2 2 1
Mali 2 2 0.10
Nicaragua 2 2 0.3
Saint Kitts and Nevis 2 2 38
Somalia 2 +1 2 0.1
Grenada 1 1 9
Libya 1 1 0.1
Montserrat 1 1 200
Papua New Guinea 1 1 0.1
St. Vincent Grenadines 1 1 9
Timor-Leste 1 1 0.8
Turks and Caicos 1 1 26
Total: 488,566 17,598 22,068 790 117,608 348,890 17,768 62.7