Após descumprimento de decreto, balsa que faz travessia no interior do AC é interditada. Foto Arquivo — Foto: Corpo de Bombeiros

Com aglomeração de pessoas e descumprimento de ações em combate à Covid-19, o Ministério Público do Acre mandou interditar a balsa que liga a cidade de Xapuri ao bairro Sibéria, no interior do Acre.

A decisão foi divulgada nesta terça-feira (24) e tomada pelo promotor de Justiça Thiago Marques Salomão, que identificou o descumprimento das ordens governamentais para evitar a proliferação do novo coronavírus no Acre.

O MP-AC destacou que várias pessoas ficavam aglomeradas durante as travessias; os operadores não utilizam luvas e outros Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Também não foi encontrado álcool em gel no local.

Salomão pediu ainda que a Polícia Militar do Acre (PM-AC) e equipes da Vigilância Sanitária acompanhem a travessia de alimentos, que deve ser feita somente de segunda a sábado das 8h às 10h.

De acordo com o último boletim da Saúde, divulgado na tarde desta terça-feira (24), o Acre tem 21 casos da Covid-19 confirmados.

Serviços essenciais

O diretor-presidente do Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura, Hidroviária e Aeroportuária do Acre (Deracre), Ronan Fonseca, explicou que foi feito um acordo com o MP-AC para que a balsa opere apenas para os serviços essências durante a quarentena.

“Fizemos um acordo, vamos limitar o trânsito porque a balsa está sendo muita usada pela população e a orientação do governador é que as pessoas permanecem em casa. Então, o promotor vai nos ajudar para fazer um controle, junto com os oficiais, para limitar o tráfego para os bombeiros, Energisa, Depasa, polícia e outros serviços essenciais”, garantiu.

Fonseca prometeu que vai encaminhar, na quarta-feira (25), uma equipe do Deracre para acompanhar os trabalhos no local. A equipe deve levar ainda máscaras, luvas e álcool em gel para os operadores.

“O que podemos confirmar é que vai ter um representante lá para fazer essa transição. Vão lá para ajudar nisso. Hoje o trânsito está liberado para os serviços essenciais, não de pessoas que não precisam”, concluiu. Por Aline Nascimento, G1 Acre