Com mais de 300 imigrantes, cidade do interior do AC decreta situação de emergência por causa do novo coronavírus — Foto: Cherlivan Cavalcante

Com mais de 300 imigrantes que que não conseguem entrar no Peru por conta do fechamento da fronteira, a cidade de Assis Brasil, decretou situação de emergência em razão do risco de contaminação pela Covid-19.

O decreto foi publicado na edição desta segunda-feira (23) do Diário Oficial do Estado (DOE) e tem validade de 15, podendo ser prorrogado. O prefeito do município de Assis Brasil, Antônio Barbosa, já tinha chegado a pedir ajuda do governo para auxiliar nos atendimentos aos imigrantes.

Conforme o decreto, o aumento do fluxo de imigrantes colocou em alerta os profissionais de saúde do município, assim como a prefeitura. Isso porque, além das ações de enfrentamento da pandemia, precisa prestar auxílio humanitário.

O documento aponta que a cidade precisa, com urgência, comprar os insumos e contratar profissionais para garantia dos atendimentos. Com a decretação de situação de emergência, essa medida pode ser tomada sem necessidade de licitação.

Fronteiras fechadas

O governo federal publicou uma portaria na quinta (19) na qual determina o fechamento de fronteiras do Brasil com países vizinhos da América do Sul, em decorrência da pandemia de coronavírus. O fechamento se aplica a rodovias e outros meios terrestres, mas não a aeroportos.

A medida vale para estrangeiros que estejam nesses países e queiram entrar no Brasil. Cidadãos brasileiros que estiverem nesses locais podem entrar no Brasil. O fechamento vai valer inicialmente por 15 dias, a partir desta quinta.

A restrição é de entrada no país por rodovias ou meios terrestres e não impede o tráfego do transporte rodoviário de cargas e de pessoas que moram em cidades fronteiriças.

O Governo do Acre mantém equipes do Grupamento Especial de Fronteira (Gefron), do Corpo de Bombeiros na ponte de Brasileia, que liga a cidade ao Departamento de Pando, na Bolívia, e como forma de reforçar as ações solicitou o apoio ao Exército.

Fluxo de imigrantes

Desde o fechamento das fronteiras do Acre com a Bolívia e Peru para evitar a proliferação do novo coronavírus, o fluxo de imigrantes aumentou nas cidades do interior do Acre.

Os imigrantes estão alojados em uma escola em Assis Brasil e recebem suporte da prefeitura local e do governo do Acre. Segundo o governo, uma assistente social da Secretaria de Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para Mulheres está no município para fazer os acompanhamentos.

Há também, de acordo com o governo, uma equipe da vigilância epidemiológica da Secretaria de Saúde Estadual (Sesacre). Por Iryá Rodrigues, G1 Acre