O vereador Atilon Pinheiro procurou a redação do site 3 de Julho Notícias para denunciar, o que ele classificou como irresponsabilidade do prefeito Isaac Pyãnko, do município de Marechal Thaumaturgo, que está agindo de má fé, usando a pandemia do coronavírus para atacar o parlamentar e um grupo de evangélicos.

De acordo com Atilon Pinheiro, o parlamentar e sua família, juntamente com uma comitiva da 1ª Igreja Batista do município estiveram viajando para fora do estado, mas ao retornarem descobrira que o prefeito Pyãnko tinha usado uma rádio local para disseminar mentiras a respeito do Vereador Atilon e toda a comitiva, em uma rádio local.

O parlamentar afirmou que o prefeito foi irresponsável de se aproveitar de uma situação delicada como a pandemia do coronavírus que tem se espalhado em todo o mundo, para fazer politicagem e tentar denegrir a imagem do vereador e sua família. Isaac teria ido na rádio afirmado que o vereador Atilon era um político irresponsável que, sabendo da pandemia do coronavírus no mundo inteiro, estaria se recusando a fazer os procedimentos e o parlamentar assim como a comitiva que esteve viajando poderia estar com o coronavírus.

Diante das declarações do gestor na rádio, o boato se espalhou no município como se a comitiva da igreja que viajou junto com o vereador Atilon, estavam todos contaminados e que estariam levando o coronavírus para o município, o que gerou pânico na comunidade Thaumaturguenses.

“Agente está sendo tratado no município como infectado, mas nós não temos nada graças a Deus, eu enquanto político sei dos problemas que o nosso município vive hoje e tanto eu como a minha família estamos sim sendo monitorados desde que chegamos no município, eu tive contato com a coordenadora regional da saúde no Juruá, dona Moana, e eu me coloquei a disposição junto com a minha família e estamos sendo monitorados para que não haja nenhuma desconfiança por parte da população e do Poder Público. Eu não seria tão irresponsável de me recusar a fazer esses procedimentos que é de extrema importância, isso não existe”, explanou Atilon.

Atilon destacou ainda que mesmo achando muito arriscado o quantidade de gringos que visitam a aldeia indígena do Prefeito Isaac Pyãnko, nunca foi em rede social falar mal ou qualquer coisa do tipo, da mesma forma que o prefeito Isaac nunca foi em um meio de comunicação falar da movimentação de estrangeiros na aldeia dele e os perigos que essa movimentação traria para o município com o risco de contaminação pelo coronavírus.

“O que eu não aceito é um prefeito irresponsável venha se aproveitar de uma situação desta para me agredir, me respeite prefeito!!! Se o senhor quer tirar suas dúvidas tire comigo, eu não falei maldo senhor. O que eu falei do senhor foi que eu acho e continuo achando que o senhor como líder maior deveria ter chamado a imprensa e os vereadores do município, ter feito uma reunião e acalmado a população, deveria ter chamado o secretário de saúde e ter deixado a população calma, mas essa atitude que o senhor tomou não me surpreende, pois irresponsável como o senhor é, não conseguiu dar conta nem de uma dengue no município”, destacou.

Atilon finalizou afirmando que a única coisa que ele enquanto vereador pediu foi que o prefeito convocasse uma coletiva com a imprensa e com os médicos e toda a equipe da saúde que tem na cidade e acalmasse a população, porque é de direito. “Todo chefe de estado e município está fazendo isso. Eu não vi o senhor fazer isso até hoje, ai o senhor vem me culpar juntamente com a comitiva para fazer a gente passar por humilhação, pelos próprios profissionais de saúde daí que humilharam várias pessoas da comitiva por que viajaram”, concluiu.

Ouça o áudio: