Dizem que o ano só começa depois do carnaval, sendo assim vamos aguardar os blocos passarem para ver a continuidade da guerra instalada entre partidos da base de apoio ao governador Gladson Cameli, que se digladiam pela disputa da chapa perfeita rumo a prefeitura de Rio Branco.

Quem primeiro deu a largada foi o PSDB do vice-governador Major Rocha, que de cara já lançou o ex-reitor da UFAC Minoru Kimpara como sendo o nome tucano na disputa e foi construindo um sufoco frente aos demais aliados.

O MDB que também não quis esperar pelo governador escalou o deputado Roberto Duarte como nome que irá postular a prefeitura e, até já fez lançamento público do nome.

O SD (Solidariedade), mesmo de forma menos agressiva e tímida, também entrou em campo com a deputada federal Wanda Milane; que será a candidata da sigla na eleição de outubro.

O Progressista, partido do governador cochilou no ponto e até aqui assiste o processo de construção dos aliados, mas também já não espera pelo líder maior Gladson e alguns dirigentes dão os primeiros passos.

Luziel Carvalho que ocupa o cargo de diretor do IDAF faz algumas movimentações e se diz preparado para a disputa. Outro que já caiu em campo foi o secretário Thiago Caetano, este atrasado mais se mexendo nos bastidores, crendo que tem que estar preparado para de repente receber um chamado de Gladson Cameli.

Quem também inicia movimentações é o deputado José Bestene, este que por ser mais esperto, tenta trazer junto o Petecão e a esposa Marfisa, esta podendo ser uma parceira de chapa, caso o governador encare botar o 11 na rua.

O que afasta o governador desta articulação é a guerra declarada, tanto no Progressista, quanto entre os aliados. MDB e PSDB estão em pé de guerra, um acusa o outro de tudo que possamos imaginar e olhe que apenas estamos em fevereiro.

Que proporção essa confusão ainda tomará isso não se sabe, o certo é que o balaio de gatos aumentará, com a entrada do Progressista não game e esse será um jogo sem juiz, onde as regras do pescoço pra baixo será canela.

Aguardemos o carnaval passar e veremos até onde tudo isso vai parar.