A Polícia Federal vai aumentar em 24% o seu efetivo no Acre e reforçar a área de inteligência em ação conjunta com o governo no combate ao tráfico e às facções criminosas que atuam na região, este último conforme acordo de cooperação assinado entre o governo e a PF.

As medidas integram diversas reivindicações do Governo do Estado junto a autoridades de segurança do país. Em fevereiro, o governo realizou várias reuniões em Brasília, incluindo o Ministério da Justiça. Também se reuniu com representantes dos poderes constituídos do estado e lançou a campanha Acre pela Vida – por uma cultura de paz, que prevê ações integradas e focadas na prevenção e repressão ao crime.

A atenção especial ao Acre pela Polícia Federal foi garantida pelo diretor-geral do órgão, Maurício Leite Valeixo, em reunião com integrantes da Representação do Governo do Acre em Brasília e da bancada federal do estado, realizada na quarta-feira, 19, na sede do órgão, na capital do país. O objetivo foi pedir apoio para o combate à violência com base especialmente em documento do secretário de Justiça e Segurança Pública do Estado, Paulo César Rocha dos Santos, contendo várias reivindicações.

O documento, encaminhado às autoridades de segurança pública e aos parlamentares, pede apoio para medidas que vão desde o aumento de pessoal da Polícia Federal no estado à ampliação da vigilância nas áreas de fronteira com a Bolívia e o Peru.

As necessidades foram reforçadas pelos parlamentares participantes da reunião: a senadora Mailza Gomes, as deputadas Vanda Milani, Jéssica Sales e Perpétua Almeida, e os deputados Alan Rick e Manuel Marcos. Também participou o técnico da Representação do Governo em Brasília, Francisco Wellignton Castelo de Souza.

Segundo o diretor-geral da PF, além do aumento de 24% do efetivo do estado, o número de policiais do órgão no Acre poderá aumentar com a conclusão do curso de formação de novos agentes, previsto ainda para este ano. Ele também garantiu que os postos da PF nos municípios de Assis Brasil, Marechal Thaumaturgo e Santa Rosa do Purus serão mantidos e terão suas atividades redirecionadas para a área de inteligência, buscando maior eficácia das ações.

Maurício Valeixo também está apostando nos resultados da ação conjunta das forças de segurança do Acre com a Polícia Federal, a partir do acordo de cooperação assinado na quinta-feira, 19, com o Governo do Estado. “Isso abre a possibilidade de bons retornos, pois tem funcionado muito bem em outras unidades da federação”, afirmou.