Realmente o governo do progressista Gladson Cameli, herdou muitos problemas da gestão passada, o caos era em todos os setores do estado, no entanto o discurso de que a culta é da gestão anterior, não se sustenta mais sobre os ombros da população.

Durante o inicio desse segundo ano de mandato, o que se parece é que o governo não está mais tão aberto assim para ouvir as criticas, a vários dias se ver nas redes sociais, muitos ataques a aqueles que criticam sua gestão, na maioria das vezes de assessores e cargos comissionados, buscando desgastar aqueles que mostram os erros da atual gestão.

Exemplo dessa situação, podemos citar a professora Rosana Nascimento, presidente do SINTEAC. A professora Rosana tem feito duras críticas ao governo do progressista, e boa parte dos governistas vem tentando desgastar a imagem da sindicalista nas redes sócias.

O mesmo fato ocorre com parlamentares que fizeram parte da aliança para eleger Gladson Cameli, recentemente a bola da vez e o deputado estadual Roberto Duarte (MDB), que vem sofrendo fortes ataques, na busca de desgastar a sua imagem, já que o mesmo é pré-candidato a prefeitura da capital. O mesmo ocorreu com o senador Sérgio Petecão (PSD), após falar sobre a questão da segurança, sofreu ataques do setor da segurança do governo com direito a nota e tudo mais, a indagação é, porque o governo trata aliados de tal maneira? Seria desespero? Não consegue ouvir as criticas?.

A estratégia de agregação, parece não funcionar, a cada dia os aliados que formaram o bloco que sustentou a campanha do Progressista, vão se afastando, muitos apostam na dissolução do bloco até abriu, já que a eleição municipal pode trazer o racha definitivo desse grupo.