Portal do Rosas – Há 11 anos, quando era presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), Edvaldo Magalhães trabalhou com determinação para concretizar o processo de integração.

Magalhães contou com o apoio do então governador Binho Marques, do senador à época Tião Viana e de Jorge Viana.

Vários compromissos foram firmados, mas esbarraram na burocracia. Passada mais de uma década, estão querendo vender como novo um produto velho.

A novidade nessa história, porém, é outra: a viagem a Ucayali consagrou a integração entre o vice-governador Wherles Rocha e antigos acusados na malfadada Operação G7.

Em maio de 2013, o Acre amanheceu com a Polícia Federal batendo às portas de empresários e membros do governo. Foi uma das operações mais covardes e sem base da história.

Muitos inocentes foram presos e tiveram as suas vidas expostas publicamente. Alguns morreram.

Felizmente, a Justiça absolveu a todos por absoluta falta de provas, mas o estrago estava feito.

À época, Wherles Rocha foi um dos críticos mais ferozes. Julgou e condenou inocentes. Vestiu camisetas que mandou confeccionar para expor os acusados.

É bom saber que os injustiçados também foram perdoados por um dos seus algozes.

O coração humano está sempre disposto a perdoar, ainda mais quando tem política e negócios envolvidos.