TJAC – O Brasil é o quarto país no mundo que mais produz plásticos, de acordo com relatório feito pela Organização Não-Governamental Fundo Mundial para Natureza (sigla WWF). A Organização das Nações Unidas (ONU) alerta que a energia é responsável por cerca de 60% das emissões globais de gases do efeito estufa. Esses dados são realidades alarmantes, ou que deveriam alertar, para a escassez e esgotamento dos recursos.

Diante desse cenário assustador, o Poder Judiciário Acreano, por meio do Núcleo Socioambiental Permanente (Nusap), coordenado pela desembargadora Waldirene Cordeiro, desenvolveu e desenvolve uma série de ações para economizar e colaborar com a preservação ambiental, incentivando atitudes mais sustentáveis.

O relatório de desempenho do Plano de Logística Sustentável (PLS), referente ao ano de 2019, mostra os resultados dessa gestão socioambiental e foi disponibilizado no site do Tribunal de Justiça do Acre (TJAC).

O documento indica as seguintes reduções, comparando o consumo e gastos de 2018: em papel A4 foram economizados R$ 46,9 mil; houve diminuição na aquisição de impressoras e suprimentos, este último rendendo economia de R$ 304,4 mil; ocorreu redução de mais de 80% na utilização de copos plásticos; e foram enviados para reciclagem aproximadamente uma tonelada de itens, como papel, plástico, pilhas e baterias.

Devido a implantação do Sistema Eletrônico de Informações, o SEI, onde tramitam os processos administrativos, 814 mil impressões não foram produzidas. Outro destaque foi a redução no consumo de energia elétrica em todas as unidades judiciárias do estado, totalizado uma contenção de 4,28%.

O relatório ainda apresentou dados sobre a redução no consumo de diesel, de 3,11%. Isso representou uma economia de 2,9 mil litros do combustível, que deixaram de ser transformados em monóxidos de carbono e jogados na atmosfera, auxiliando a conter a emissão de gases do efeito estufa.

Sensibilização

Além disso, o Nusap promoveu a sensibilização dos servidores e magistrados, para mudanças de comportamento, preservação do meio ambiente e também viabilização de qualidade de vida, com oferta de academia para musculação, pilates, atendimentos odontológico, psicológico e fisioterapêutico.

Com o objetivo de sensibilizar todos, ainda foram realizadas capacitações e campanhas. “Adote uma garrafinha reutilizável”, curso “Gestão Socioambiental: Gestão consciente, Administração Eficiente” e ciclo de palestras temáticas são alguns exemplos de atividades feitas no ano passado.

Todas essas ações são contínuas, realizadas em anos anteriores e tiveram seguimento em 2019, o que comprova a atuação institucional em defesa do meio ambiente, comprometimento com a sociedade e cumprimento do que preconiza o artigo 225, da Constituição Federal: “Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defende-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações”.