Uma mulher foi presa e um indígena da etnia Jaminawa, de 17 anos, foi apreendido por organização criminosa, ameaça e extorsão na noite deste sábado (8).

A Polícia Civil do Acre informou que a mulher e o adolescente tentaram expulsar uma família de casa, no bairro Praia do Amarílio, em Sena Madureira, interior do Acre.

Ainda na ação, os mesmos teriam ameaçado cortar os dedos de um bebê, que não teve a idade revelada. Outras duas pessoas conseguiram fugir antes da chegada da polícia.

O delegado responsável pelas investigações, Marcos Frank, explicou que o grupo tinha ido até a casa falar com uma parente dos moradores da casa, que estava visitando os familiares. Os criminosos acreditavam que a visitante seria de uma facção rival e foram abordá-la.

“Tinha uma moça visitando a família e eles acreditavam que essa moça seria de outra facção e foram lá tentar uma entrevista com ela. A moça se trancou e eles ficaram do lado de fora ameaçando e falando que se ela não saísse iriam cortar os dedos do filho da dona da casa”, confirmou.

Os moradores conseguiram acionar a polícia e pedir socorro. Uma equipe foi ao local e prendeu a mulher e apreendeu o adolescente. Na manhã deste domingo (9), a dupla foi ouvida na delegacia da cidade.

“Após a ação, os moradores se mudaram de casa”, concluiu o delegado. Do G1 Acre