A Polícia Civil do Acre achou uma ossada humana na manhã desta quinta-feira (6), em um matagal do bairro João Paulo, em Senador Guiomard, interior do estado. A suspeita é de que o restos mortais sejam de Álvaro Mendes da Silva, de 17 anos, que morava em Epitaciolândia, também no interior.

A ossada está no Instituto Médico Legal (IML) de Rio Branco para exames e comprovação da identidade. A polícia tenta também contato com parentes da vítima.

O delegado responsável pelo caso, Carlos Bayma, explicou que o menor foi levado de Epitaciolândia para Senador Guiomard, onde foi morto, no início do mês de janeiro. As investigações apontam que o menor pertencia a uma organização criminosa.

“A vítima passava vídeos para outra facção mentindo que era dessa facção. Descobriram que não era e o mataram. Foi trazido no início de janeiro, não sabemos ainda a data, e estamos tentando contato com a família dele. Tem investigação em Epitaciolândia também”, ressaltou.

Roubo e confissão

A polícia chegou até a ossada após a prisão de alguns suspeitos de um assalto em uma farmácia de Epitaciolândia, na quarta-feira (5). Um desses suspeitos confessou ter participado da morte do menor.

“Estávamos investigando um outro crime, sobre um roubo a uma farmácia, e surgiu esse outro. Não havia registro”, concluiu. Do G1 Acre