BNDES conclui: não houve irregularidade. (Foto: Agência Brasil – EBC)

Brasil 247 – Foram quase dois anos de campanha cerrada contra as gestões do BNDES durante os governo do PT. Jair Bolsonaro atacou o banco sem parar desde os primórdios de sua candidatura e durante os primeiros meses de seu governo. Agora, auditoria contratada pelo governo Bolsonaro conclui: nunca houve qualquer irregularidade no banco.

Após um ano e 10 meses de investigação, o banco divulgou, no fim de dezembro, um relatório que não apontou nenhuma evidência direta de corrupção em oito operações com a JBS, o grupo Bertin e a Eldorado Brasil Celulose, realizadas entre 2005 e 2018, todas alvos de Bolsonaro e seu grupo -informa o jornalista Patrik Camporez, de O Estado de S.Paulo.

A auditoria, sob responsabilidade do escritório Cleary Gottlieb Steen & Hamilton LLP, foi realizada em regime de subcontratação pelo Levy & Salomão. 

A equipe de investigação concluiu que as decisões do banco “parecem ter sido tomadas depois de considerados diversos fatores negociais e de sopesados os riscos e potenciais benefícios para o banco”. 

“Os documentos da época e as entrevistas realizadas não indicaram que as operações tenham sido motivadas por influência indevida sobre o banco, nem por corrupção ou pressão para conceder tratamento preferencial à JBS, à Bertin e à Eldorado”, diz trecho do relatório.    

A “abertura da caixa-preta” foia principal missão conferidas por Bolsonaro ao presidente do BNDES, Gustavo Montezano, que tomou posse em julho, em substituição a Joaquim Levy e foi demitido exatamente por afirmar que não havia irregularidades no banco. 

Assim como Levy, nenhum dos outros executivos que passaram pelo banco desde o golpe de 2016 constataram irregularidades na concessão dos financiamentos. Paulo Maria Silvia Bastos Marques, Rabello de Castro e Dyogo Oliveira negaram sua existência. “Ou sou um completo idiota ou não existe caixa-preta no BNDES”, chegou a dizer Rabello. 

A “caixa-preta” foi um dos temas dominantes na campanha de Bolsonaro. Ele e seu grupo diziam que seria o maior escândalo da história do país. 

Logo após a vitória nas urnas Bolsonaro se comprometeu a determinar, no início do mandato, “a abertura da caixa-preta do BNDES e revelar ao povo brasileiro o que foi feito com seu dinheiro nos últimos anos”.

Agora está comprovado. Era tudo fake news.