Enquanto os profissionais juntavam mais um corpo de vítima da violência imposta pelos criminosos, eles fizeram questão de deixar recado que não estavam longe, ou até mesmo que continuavam no local do crime.

Em uma ocorrência de execução, onde vários policiais civis, militares, além de peritos do Instituto Médico Legal IML que representam a Força de segurança do estado, não foi suficiente para intimidar a ação de criminosos que ousadamente fizeram questão de deixar suas marcas pichando a lateral do rabecão, veículo usado exclusivamente para transportar corpos vítimas de violência.

Na pichação é identificado uma facção criminosa que atuam em todo o estado.
Muros de casas, escolas e prédios públicos em geral comumente são pichados, onde as facções deixam recado, marcam suas presenças, mas até então essas marcações ocorriam na calada da noite.

Desta vez foi completamente diferente, enquanto os profissionais juntavam mais um corpo vítima da violência imposta pelos criminosos, eles fizeram questão de deixar recado que não estavam longe, ou até mesmo que continuavam no local do crime.

Fonte: Ecos da Notícias