Antônio José de Oliveira, conhecido como “Japonês”, conselheiro da facção Bonde dos 13, foi morto com 15 tiros na noite desta quinta-feira (16), na porta de entrada da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Conjunto Habitacional Cidade do Povo, em Rio Branco.

Ao levar uma pessoa até a UPA, o homem foi abordado na porta da unidade de saúde por dois membros da própria facção. Um deles estava armado e efetuou vários disparos que atingiram diversas partes do corpo da vítima.

Mesmo ferido, Antônio ainda tentou correr para fora da UPA, mas acabou caindo na calçada. Amigos ainda levaram o homem para o setor de emergência da unidade, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Ainda segundo a polícia, os projéteis acertaram a porta de vidro da UPA, mas por sorte nenhuma outra pessoa foi ficou ferida. Os criminosos fugiram do local e não foram encontrados até o fechamento desta matéria.

A ambulância de suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) ainda esteve no local e só atestou a morte do homem. O corpo de Antônio foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), para os exames cadavéricos.

Ainda de acordo com a polícia, “Japonês” estaria se apropriando do dinheiro oriundo de taxas cobradas a comerciantes do bairro, que é usado para manter o Bonde dos 13. Por esse motivo, o “Conselho Geral do B13” decretou a morte do conselheiro.

Agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) usam essas informações para investigar o caso e tentar identificar os autores do crime. Por ecos da notícias