Em 2 meses, UPA de Cruzeiro do Sul atendeu mais de mil casos suspeitos de dengue — Foto: Mazinho Rogério

Desde que começou a funcionar, no dia 11 de novembro do ano passado, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Cruzeiro do Sul, no interior do estado, já atendeu 1.011 casos suspeitos de dengue. 

O gerente geral da UPA do Vale do Juruá, Macson Rosas, informou que a unidade não faz o exame de sorologia e, portanto, não faz a confirmação dos casos de dengue.

“Os pacientes recebem atendimento clínico, os médicos solicitam um hemograma e, após isso, é realizada hidratação, se necessário. Nos casos mais graves, dependendo desses resultados, os pacientes são referenciados para o Hospital do Juruá. Já nos casos menos graves, após essa análise, eles são orientados a procurarem uma rede básica de saúde para fazerem a sorologia”, informou Rosas.

Ainda segundo a direção da unidade, assim que a UPA começou a funcionar, a média diária de atendimentos de casos suspeitos de dengue era de 50 pessoas. Esse número caiu para 33.7 por dia desde o mês de janeiro.

Surto de dengue

Com mais de 6,3 mil casos de dengue suspeitos e mais de 2,5 mil confirmados, a cidade de Cruzeiro do Sul enfrenta um surto da doença.

Duas mortes foram confirmadas por complicação da doença e a de uma adolescente de 16 anos, no último dia 2 de janeiro, está sob investigação. Um policial civil está internado, desde quinta-feira (9), na UTI do Hospital do Juruá com dengue grave.

Uma idosa de 75 anos, que morreu no mesmo hospital, no dia 2 de dezembro também estava com suspeita de dengue grave, mas, segundo a Vigilância Epidemiológica do município, o exame de sorologia descartou que a morte foi causada pela doença. A informação foi confirmada, nesta segunda-feira (13), pela direção da unidade. Do G1 Acre