Portaldo Rosas – O governador, que já colocou a polícia para impedir a entrada dos trabalhadores na Assembleia Legislativa durante a votação da reforma da Previdência, desta vez colocou em suspeição os salários de milhares de pessoas.

Usando o espaço privilegiado no Sistema Público de Comunicação, onde é entrevistado pelos seus assessores, Cameli disse que irá determinar uma auditoria nos salários dos servidores.

Essa é mais uma das tantas bobagens ditas pelo governador desde que tomou posse, em janeiro de 2019.

Não há qualquer justificativa para essa auditoria, haja vista que é dever da Secretaria de Administração e Planejamento fazer o acompanhamento minucioso da folha de pagamento.

Se não o faz, Cameli deve cobrar da sua secretária Maria Alice e não suspeitar daqueles que trabalham.

A verdade é que Cameli prepara um antídoto contra as manifestações dos servidores públicos por reposição salarial.

Ao falar da tal auditoria, o governador também cria argumentos para não fazer a convocação de concursados, principalmente os da Polícia Civil.

O governo está muito acima do limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal, no tocante ao gasto com pessoal.

Cameli carregou na tinta com nomeações de apaniguados políticos. Aumentou a folha com a criação de inúmeros cargos de chefes de departamentos e de diretores, que não haviam em governos anteriores.