Inaugurado no dia 21 de dezembro de 2016 pelo então governador Tião Viana, o Parque Linear do Remanso era tido como uma obra para mudar a realidade de uma região que apesar de próxima do centro, tinha ocupação irregulares e uma estrutura urbana precária.

Depois de três anos de sua entrega, a área que antes era orgulho dos moradores, que faziam caminhadas, onde os jovens se encontravam para praticar esportes e entretenimento, virou local de abandono.

O mato tomou de conta de toda extensão do Parque, os lixos são recolhidos pela prefeitura, mas a manutenção do local é de responsabilidade do governo do estado.

A cidade de Cruzeiro do Sul enfrenta um surto de Dengue e pela aparência, o local é um ambiente perfeito para o mosquito da doença.

O Morador José Antônio de Freitas, diz que é um desleixo deixar uma obra tão nova se acabar daquele jeito. “Ficamos felizes quando entregaram esse Parque, pois as casas e terrenos valorizaram e o que era uma região de mata e bueiros, se transformou em algo bonito e não dar pra acreditar que em apenas três anos deixaram ficar assim”, desabafa.

Segundo outra moradora que não quis se identificar, vândalos aproveitam ocasiões escuras e o abandono para levar peças de madeiras da estrutura do Parque. “É comum jovens fazendo uso de drogas por este canal, ninguém mais quer caminhar e até evitam passar por ele com medo de assaltos, pois com essa cara de descaso, afasta as pessoas”, relatou a moradora.

Procuramos a gerência do Deracre em Cruzeiro do Sul, mas por ser final de semana não obtivemos retorno.