Uma estudante de Rio Branco foi selecionada entre 7 mil jovens de todo o Brasil para representar o estado do Acre no Programa Jovens Embaixadores nos Estados Unidos.

Ana Carla Fraga da Silva, de 17 anos, concluiu o ensino médio em 2019 na Escola Estadual José Rodrigues Leite e encara a oportunidade como um desafio.

“Conhecer os Estados Unidos era um sonho meu desde criança, quando tive contato com a língua inglesa, através de canções. Fui me inscrevendo em projetos sociais, participei de programas onde pude desenvolver minha liderança. Esse sonho também veio da vontade de poder inspirar outras pessoas, de me destacar e servir de referência para outros jovens. É uma responsabilidade imensa ser embaixadora, são muitas pessoas, de várias regiões e eu quero mostrar essa diversidade e nosso valor”, disse.

O Jovens Embaixadores é uma iniciativa da embaixada dos EUA no Brasil em parceria com organizações públicas e privadas e consiste em um intercâmbio que seleciona jovens, entre 15 e 18 anos, da rede pública de educação em todo o Brasil e que sejam exemplos em suas comunidades.

Os selecionados passam três semanas nos Estados Unidos, aprendendo sobre liderança e voluntariado. Este ano foram classificados 50 jovens. Eles devem embarcar para os EUA no dia 10 de janeiro de 2018.

“Vou primeiro para Brasília, onde vamos receber um treinamento e também pegar nosso visto. No dia 10, a gente embarca para Washington, onde temos mais palestras voltadas ao empreendedorismo social e trabalho voluntário. Depois de uma semana lá, a gente é encaminhado para um estado anfitrião, onde ficamos em casas de famílias americanas para ter uma vida de um adolescente estadunidense”, explicou Ana.

Para se candidatar ao programa, os estudantes devem se encaixar em pré-requisitos, além de enviar alguns documentos, como carta de recomendação e histórico escolar. Eles também devem enviar um relatório de algum trabalho voluntário que tenham desenvolvido em sua cidade.

Outro pré-requisito para se candidatar a uma das 50 vagas no programa é o conhecimento da língua inglesa. Para fazer a inscrição é necessário preencher o formulário de documentos e realizar as provas escrita e oral inteiramente em inglês.

“Eu fui apresentada para as músicas em inglês através do meu pai e foi aí que me despertou a curiosidade. Após isso, com 12 anos eu me inscrevi no Centro de Línguas aqui no estado. Foram cinco anos de curso e me formei no ano passado. Hoje consigo me sair bem, mas pretendo melhorar ainda mais enquanto estiver nos EUA”, falou.

Essa foi a terceira vez que Ana se inscreveu para participar do programa. Ela contou que das outras vezes não conseguiu ser selecionada, mas não desistiu do sonho de fazer um intercâmbio.

“Um dos requisitos para participar é estar no ensino médio. Quando conheci o programa, eu ainda estava no 8º ano do ensino fundamental. Então pensei em me capacitar. Quando chegou o 1º ano do ensino médio, não me senti pronta, mas minha mãe me deu todo incentivo para tentar. Na primeira vez não consegui, na segunda também não, mas agora, na última oportunidade, fui escolhida”, lembrou. Por g1 Ac