O Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJAC), por meio do programa Justiça Comunitária, encerrou, nesta terça-feira, 17, o projeto de Mediação de Conflitos nas Escolas. O encerramento ocorreu na Faculdade Sinal, aos alunos do Colégio Militar Dom Pedro II. Na ocasião também foi marcada a conclusão do programa de capacitação de Noções de Direito e Mediação e Conciliação de Conflitos, objeto de convênio com a Prefeitura de Rio Branco.

As atividades têm a finalidade a disseminação da cultura da pacificação social, a prevenção e redução da prática de atos violentos no contexto da família e da comunidade escolar e, principalmente, a inclusão de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade.

Os programas estimula, ainda, a comunidade escolar a desenvolver mecanismos próprios de resolução de conflitos, por meio do diálogo, participação social e efetivação dos direitos humanos, promovendo o fortalecimento de ações afirmativas.

Em seu pronunciamento, a coordenadora do Programa Justiça Comunitária e coordenadora estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar, desembargadora Eva Evangelista, agradeceu a colaboração dos estudantes e dos palestrantes e destacou sobre a necessidade do respeito, da gentileza e liderança. Ela ainda lembrou sobre o início do projeto em parceria com o Colégio Militar Dom Pedro II.

Na ocasião, cada palestrante recebeu certificado de participação e os 36 estudantes também foram certificados pela conclusão do curso, que ocorreu de 12 de novembro a 17 de dezembro, num total de 54 horas/aula. Houve homenagem de certificação a melhor aluna, ajuda de custo e anúncio da compra de cadeira de roda a um dos alunos com deficiência física.

Estiverem presentes o juiz de Direito Ednaldo Muniz; o promotor de Justiça, Maia Guedes; o representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-AC), Felipe Nery; a representante do Governo do Estado, Isnailda Gondim; a representante da Prefeitura de Rio Branco, Regiane de Oliveira; o subcomandante do Corpo de Bombeiros, coronel Charles, o diretor do Colégio Militar Dom Pedro II, major Craveiro, a professora de ensino Angélica Silva, agentes comunitários que passaram também pelo curso e familiares dos estudantes.

Os palestrantes agradeceram pela atividade e ainda contaram um pouco de suas histórias de vida, em relação às dificuldades enfrentadas para cumprirem com os estudos. A solenidade foi encerrada com apresentação musical.