O ex-deputado federal João Correia, voz importante no MDB, postou em rede social que, pelo andar da carruagem, as eleições municipais de 2020 na seara governista será uma verdadeira carnificina política entre os partidos que compõem a base do governo. Semana passada, João disse que o jogo seria bruto. A coisa é mais feia do que parece. 

Já se pode até prever que o 2º turno das eleições do ano que vem será o maior festival de traições políticas que se tem notícia na história da cidade. Segundo boa fonte, PSD e MDB podem se juntar ao PSB ainda no primeiro turno. Como ficariam PT e PCdoB é outra equação a ser resolvida, só Deus sabe.

O Progressista não consegue capitanear um projeto político. Riscaram a palavra unidade do dicionário. É cada um por si e Deus por todos. O governo vai para um lado na eleição e as suas lideranças para o outro na capital e no interior. O certo é que, politicamente falando, o território está minado. A coligação que foi feita para derrotar o PT dá sinais de fadiga em menos de um ano. Um verdadeiro balaio de gatos.

Enquanto isso, o governo sofre desgaste junto ao funcionalismo público por conta da reforma da previdência, crises Saúde e a violência que resiste as duras ações do aparelho de Segurança. Áreas sensíveis que afetam o humor do eleitorado. O mais grave é que já tem gente falando que anda com saudades do PT. O João Correia não joga búzios, são as evidências de uma carnificina que falam por si só. Toda essa confusão favorece por tabela a reeleição da prefeita Socorro Neri, já que os governistas não se entendem nem no 1º turno, imaginem no 2º?!