Após circulação de vídeos em que grupos criminosos brigam por território no Acre, pelo menos duas guarnições do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram enviadas para o município de Sena Madureira, no interior do Acre, segundo informou o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Ulysses Araújo.

“Nós estamos nos antecipando a várias situações. Estamos hoje com o Gefron [Grupamento Especial de Fronteira] atuando em Feijó e Tarauacá para reforçar o policiamento local e mandamos o pessoal do Bope para o reforço em Sena Madureira”, disse o comandante.

No início desta semana, o secretário de segurança, Paulo Cézar Santos, disse que investiga as imagens de vídeos que estavam circulando nas redes sociais, no quais grupos criminosos brigam por território no Acre.

Após esse episódio, o preso Ernesto Souza, que cumpria pena do presídio Moacir Prado em Tarauacá, foi morto estrangulado pelos próprios companheiros de cela, segundo informou o Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-AC). O crime teria sido motivado porque o preso teria mudado de facção criminosa.

Como medida de segurança, as visitas íntimas e familiares nas unidades prisionais do estado foram suspensas pelo Iapen-AC. A medida foi anunciada pelo órgão na sexta-feira (29).

Ainda segundo Araújo, o reforço policial também foi feito nos locais onde houve qualquer tipo de confronto. “Estamos muito atentos a isso e trabalhando. A gente não está fazendo no aleatório, mas, de acordo com a inteligência, e as equipes ficam lá enquanto for necessário”, informou.

Além disso, o coronel ainda alertou que existem imagens falsas circulando e que o perigo das divulgações é o medo causado na população. E relata que um vídeo, no qual aparecem pessoas armadas, fazendo ameaças foi investigado e foi constatado que não são do estado.

“Isso causa terror nas pessoas”, disse ao pedir que sejam evitadas as divulgações de informações falsas.