O Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen-AC) decidiu suspender, neste domingo (10), as visitas na Unidade de Regime Fechado 1, mais conhecida como Chapão, em Rio Branco.

De acordo com nota, assinada pelo presidente, Lucas Gomes, a medida foi tomada após vistorias nos pavilhões encontrarem duas pistolas.

A operação dentro do Complexo Penitenciário Francisco de Oliveira Conde durou uma semana inteira e, segundo Gomes, encontrou duas pistolas no pavilhão “L” da unidade de Regime Fechado. Além disso, ele diz que dois agentes penitenciários estão sendo investigados por facilitar a entrada dessas armas.

“As pistolas, até onde apuramos, teriam entrado no complexo com a facilitação de servidores, que são alvos de investigação e que deverão ser expulsos do quadro. As informações justificam a recente portaria que prevê a submissão de servidores em aparelhos de scanner corporal em casos de suspeita”, esclarece a nota.

Gomes diz ainda que o rastreio das armas foi feito através da inteligência da polícia penal. Destacou ainda que tem sido comum situações em que os agentes penitenciários acabam se envolvendo em ações como essa.

“Desde o início do ano, três servidores foram demitidos envolvidos com corrupção. Temos outros alvos, mas sabemos que os que têm envolvimento com o crime são minoria. Porém, acabam comprometendo sobremaneira a imagem e a segurança dos demais, que prestam o seu serviço de forma honrada e honesta. Por isso, tem sido a nossa prioridade o enfrentamento à corrupção”, diz.

O presidente diz ainda que na próxima semana as visitas na unidade devem ser normalizadas. Do G1 Acre