Yokasta M, de 40 anos de idade, cuidava de adolescentes em um colégio em Medellín, na Colômbia, e ameaçava reprová-los caso eles não dormissem com ela. A professora foi pega depois que um aluno contou a seus pais como tudo acontecia. 

Os fatos aconteceram entre janeiro e abril de 2016, relatórios do Canal 4. A professora aproximou-se dos seus alunos de 16 e 17 anos nas redes sociais ou pediu os seus números de telefone na sala de aula para “ajudar nos seus estudos”.

Ela supostamente usou o WhatsApp messenger para enviar imagens e propostas explícitas aos seus alunos. Dezenas de fotos enviadas aos adolescentes mostram Yokasta M. posando em roupa íntima ou biquíni, e às vezes apenas cobrindo sua modéstia com as mãos ou brinquedos fofos.

Ela teria convidado os rapazes adolescentes para o seu apartamento, onde os obrigou a praticar atos sexuais, dizendo-lhes que iria reprovar-lhes se recusassem.

O plano da mulher de 40 anos foi finalmente descoberto por um pai de uma das vítimas, que verificou o telemóvel do filho. Ela está agora a enfrentar uma pena de prisão substancial e o marido pediu o divórcio.

Uma vez que ela foi presa, um de seus alunos colocou algumas das imagens que ela havia enviado online. As imagens foram legendadas: “Esta é a professora Yokasta, que nos diz que nos desaprova se não tivermos relações com ela. ‘

Como resultado, a história se tornou viral em toda a América do Sul, com reações variadas. As informações é do site DailyMail.