O governador Gladson Cameli (PP), conseguiu adestrar a sua base de deputados na Assembleia Legislativa do Estado do Acre (ALEAC) e mostrar para os demais que o jogo de “o mestre mandou” está valendo.

Prova disso foi a manobra que o governo fez para desengavetar o Projeto de Lei que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que havia sido arquivado na semana passada numa sessão presidida pelo vice-presidente da Casa, deputado Jenilson Leite (PSB).

Para os deputados de oposição ao governo esse era um assunto que já estava encerrado e não faz sentido nenhum, desde o ponto de vista constitucional, regimental e até lógico, abrir uma nova discussão sobre LDO sobretudo quando essa discussão se dá sobre os pontos que já foram debatidos.

O Chefe da Casa Civil, Ribamar Trindade, alega que o governo conta com um parecer favorável da Procuradoria Geral do Estado (PGE), mas os deputados de oposição e independentes afirmam que lutaram até o final para que a proposta não passasse, mas infelizmente o governador Gladson tem a maioria dos parlamentares debaixo do braço.

Os deputados Jenilson Leite, Edvaldo Magalhães, Roberto Duarte, Daniel Zen e Jonas Lima e Maria Antônia votaram contra o desarquivamento do projeto. O requerimento que contava com a assinatura de 16 parlamentares, contou com os votos dos mesmos deputados.