Operação “Ronda Noturna” fiscaliza bares e similares na região do Segundo Distrito

A Policia Civil iniciou uma operação nos principais bairros e regiões da capital, cujo objetivo é o combate aos crimes de homicídios, assaltos, furtos e roubos de veículos, venda de entorpecente.

A Polícia Civil do Acre deflagrou na noite de sexta-feira, 11, a operação “Ronda Noturna” de fiscalização de estabelecimentos comerciais, eles bares e similares, como objetivo verificar e inibir os funcionamentos irregulares desses estabelecimentos, e também combater os crimes de homicídios, assaltos, furtos e roubos de veículos, venda de entorpecente e menores em situação de vulnerabilidade. A ação ocorreu na região do Segundo Distrito de Rio Branco.

Ao todo 17 policiais civis e uma fiscal do Fundo Estadual de Segurança Pública – FUNDSEG realizaram abordagens em estabelecimentos comerciais nos bairros Cidade Nova, Bairro 15, Taquari, Loteamento Praia do Amapá, ao longo da Via Chico Mendes e no conjunto habitacional Cidade do Povo.

Centenas de pessoas foram abordadas e revistadas e tiveram seus documentos verificados junto aos sistemas de segurança estadual. Um estabelecimento foi notificado por estar funcionando irregularmente e, no Cidade do Povo, uma motocicleta que estava abandonada nas proximidades de uma região de mata, foi apreendida e levada para a sede da 2ª Regional.

Outras ações semelhantes estão programadas para acontecer nas demais regionais de Rio Branco e também no interior do Estado.

“A Policia Civil iniciou uma operação repressiva denominada “Ronda Noturna” nos principais bairros e regiões da capital, cujo objetivo é o combate aos crimes de homicídios, assaltos, furtos e roubos de veículos, venda de entorpecente, fiscalização de bares e menores em situação de vulnerabilidade. Essa operação será estendida aos demais municípios do Acre. Esse tipo de operação traduz a orientação da Sejusp no sentido de proporcionarmos cada vez mais a nossa população: paz e tranquilidade no campo da segurança pública”, ressaltou o Delegado Geral da Polícia Civil, Henrique Maciel.