Alô Governador Gladson!! Idoso de 74 anos diagnosticado com Câncer e hepatite aguarda por tratamento pelo TFD que nunca chega

Os parente afirmam que os médicos do hospital do Juruá já agilizaram tudo para que o paciente, fosse transferido o mais rápido possível para Rio Branco

O Governador Gladson Cameli está há pelo menos dez meses no poder, onde durante campanha afirmou que sua principal causa era a saúde publica do acre, a época daquela eleição Gladson proferiu discursos belos e pomposos de que a saúde iria mudar para melhor, mas nesses dez meses foi exatamente o que não aconteceu.

O que não falta são casos de negligência e omissão do governo de Cameli para com a saúde pública e a população é a que mais sofre, tendo em vista que quando falamos de saúde pública estamos tratando diretamente de vidas, muitas delas em grande risco, como é o caso do idoso de Rodrigues Alves que espera pelo TFD para tratar de Câncer e hepatite.

Os familiares do idoso Raimundo Nonato de Abreu, 74 anos, procuraram a redação do site 3 de Julho Notícias para denunciar o que eles consideraram como omissão do governo do estado, em se tratando dos problemas que o idoso vem enfrentando.

Morador do bairro Manoel Gomes no município de Rodrigues Alves, seu Raimundo Nonato encontra-se internado no Hospital do Juruá, onde foi diagnosticado com Câncer no fígado e hepatite e há mais dias aguarda pelo Tratamento Fora do Domicílio (TFD) que até agora não disponibilizou a passagem para seu Nonato dar início ao tratamento em Rio Branco.

A Família informa que desde que deram entrada no TFD, todo dia eles se sentem enganados: “Olha foi dado entrada no TFD para que ele fosse encaminhado o mais rápido para Rio Branco pois a situação dele é muito séria e todo dia aparace alguém aqui falando para a gente se arrumar para ir e a gente nunca sai daqui, direto vem alguém iludir a gente e a situação continua a mesma”, disse um familiar que esteve acompanhando se Nonato no hospital.

Os parente afirmam ainda que os médicos do hospital do Juruá já agilizaram tudo para que o paciente, no caso se Raimundo, fosse transferido o mais rápido possível para Rio Branco, pois os médicos já deixaram claro para a família que devido o problema de saúde do seu Raimundo está agravado, não há nada que eles possam fazer no Hospital, agora é aguardar o estado se manifestar.

Vale destacar que o estado do Acre dispõe de três aeronaves, dois helicópteros dos tipo esquilo AS 350, conhecido por João Donato ou Estrelão, o outro é uma aeronave que está foi adquirido modelo AS 350 B2 (Esquilo), já o terceiro é um avião bimotor Sêneca III com capacidade para sete passageiros e um tripulante. Se em uma situação desta nenhuma das aeronaves puderem transportar um paciente idoso em estado crítico, para que vão servir? Será que é só para desfilar nos ares da capital?