Polícia Militar evita confronto entre grupos rivais após tentativa de homicídio em Brasileia

Jovem estava na companhia do comparsa, ambos armados e procuravam rivais para acerto de contas em Brasiléia. As armas, calibre 38 e 22 que estavam na posse da dupla também foram apreendida.

Foi registrado na noite deste sábado, dia 5, uma tentativa de homicídio entre pessoas que fazem parte de grupos rivais de facções no Bairro Leonardo Barbosa. Como resultado, um homem foi ferido e teve um olho perfurado por chumbo da arma utilizada pelo atirador que ainda está foragido.

O ferido, que não teve seu nome divulgado, foi transferido para a Capital, onde passou por cirurgia e está em observação. Não satisfeito, o pessoal do grupo rival, achou que deveria tomar as dores do ‘amigo’ ferido e fazer justiça na tarde deste domingo, dia 6.

Para azar, os dois que estavam em um moto modelo Yamaha, placa MZZ 4805, foram percebidos por uma guarnição passando pelo Bairro Ferreira Silva, nas proximidades da escola onde ocorria a eleição para escolha dos conselheiros tutelares.

Como a dupla que já é velha conhecida pelas autoridades policiais, foi dado ordem de parada que não foi obedecida, iniciando uma perseguição rumo ao Bairro Eldorado, nas proximidades do Sesc, até serem abordados e rendidos.

Moises Ferreira de Almeida (19), que foi liberado a cerca de dois meses do FOC, portava um revolver calibre 22 municiado e o menor de 17 anos, estava com um revolver calibre 38, também com munições em seu tambor, comentaram na delegacia a real intenção da dupla, que seria vingar o ataque contra o ‘amigo’ que foi ferido.

Graças ao trabalho dos policiais, conseguiram evitar que mais um confronto acontecesse na cidade de Brasiléia, entre grupos de facções rivais que estão disputando áreas na fronteira.

Os detidos comentaram que haviam conseguido as armas em Cobija, no lado boliviano. A dupla foi conduzida para a delegacia, onde ficarão esperando o delegado plantonista para serem ouvidos e depois ficando disponíveis ao Judiciário local. Por Alexandre Lima / oaltoacre