A deputada federal Perpétua Almeida do (PCdoB), usou suas redes sociais para fazer críticas ao tratamento que estar sendo dispensando a instituição, por parte da secretaria estadual de educação do governo do Acre.

Dirigentes da APAE no Acre, afirmaram que muitos professores estão deixando de prestar serviços na instituição, depois que a secretaria estadual de educação retirou as gratificações de 15% de ensino espacial e não pagará a VDP para professores à disposição da entidade filantrópica.

Para a parlamentar, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE, cumpre um importante papel na inclusão de portadores de diversas deficiências e, portanto, precisa de apoio das instituições de poder.

Veja a postagem feita pela deputada;

“A APAE PRECISA DE NÓS”!

Uma maldade sem fim com a APAE! E isso nós não podemos aceitar!

A família APAE, que tem pessoas portadoras de deficiências intelectual e múltipla, entre outras síndromes, precisa se unir cada vez mais. E todos nós, que somos solidários, precisamos estar juntos neste momento!

A APAE tem uma história de educação, assistência social, proteção, capacitação e atenção integral a todos que precisam de apoio. A APAE tem Solidariedade no seu sobrenome! Agora é hora de todos nós sermos solidários à APAE.
Contem comigo!

Estarei com vocês, como já estive em todos os outros momentos, finalizou Perpétua.

APAE de Rio Branco já fechou três salas de aulas e se alguma medida não for tomada, até o final do ano ela pode fechar as portas, depois de mais de 38 anos de serviços sociais prestados.

Depois da repercussão de que a Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais do Acre (APAE) pode fechar as portas das salas de aula por falta de professores, o Estado resolveu se posicionar.

Nota de esclarecimento

O Governo do Estado do Acre, por meio da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes – SEE, vem a público esclarecer que:

1 – Não está retirando professores cedidos para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais do estado do Acre – APAE/AC.

2 – Ocorre que esta gestão está buscando a formalização da cessão dentro dos princípios legais, para que o ato se concretize sem nenhum prejuízo para as partes envolvidas, inclusive servidores.

4 – Sensível ao trabalho desenvolvido pela APAE/AC, até que se chegue numa solução que atenda as necessidades dos envolvidos e das exigências legais, a Secretaria de Educação manteve a parceria e em nenhum momento exigiu o retorno dos professores. Aqueles que assim o fizeram foi por decisão particular e, como órgão de origem desses servidores, a SEE não pode se opor.

5 – Reiteramos o reconhecimento ao trabalho valioso desenvolvido pela APAE/AC, bem como afirmamos o respeito às famílias associadas atendidas pela instituição. Por isso, o Governo do Estado ainda trabalha para encontrar as possibilidades para a continuidade da parceria.

Mauro Sérgio Ferreira da Cruz

Secretário de Estado de Educação, Cultura e Esportes