Com um governo atrapalhando de Gladson Cameli, hospitais do Alto Acre aderem à greve

Hospitais Wildy Viana na fronteira aderem à greve e somente atendimentos de urgência e emergência são mantidos

Funcionários dos hospitais da regional do Alto Acre, como Wildy Viana localizado na cidade de Brasiléia e que também atende Epitaciolândia, os funcionários de carreira cruzaram os braços, aderindo ao movimento deflagrado pelo Sindicato, anunciado desde a semana passada.

Uma reunião que durou mais de quatro horas não chegou a um consenso com representantes do governo e os funcionários da saúde decidiram deflagrar a greve por tempo indeterminado.

No município de Xapuri, distante 75km da fronteira, também foi parado os serviços ambulatoriais. Segundo Ana Claudia, a representante do Sinteac na fronteira, esse movimento é pacífico e esperam que o governo possa atender as reivindicações da categoria, que são a regulamentação do Pró-Saúde, melhoria nas condições de trabalho, concurso público, revisão do plano de carreiras e salários e definição da etapa alimentação.

Sobre a tentativa de negociação, a representante acredita que o Estado tentou desmotivar a Categoria com propostas e que não passou de ‘balela’ por parte do governador Gladson Cameli e sua equipe.

Os hospitais dos municípios de Xapuri e Assis BraisIl, também aderiram à greve. Na Capital, servidores que estariam acampados em frente ao prédio da Sesacre, chegaram a ocupar a entrada e representantes da Saúde do Estado pediu que fosse formada uma comissão para iniciar uma rodada de negociação. Com informações oaltoacre