Show do Coral Municipal e concursos de poesia e desenho emocionam o público durante Festival do Coco

O prêmio aos vencedores foi concedido, neste final de semana, durante o Festival do Coco que foi o tema do concurso.

Mais de mil estudantes das escolas de Mâncio Lima participaram de um concurso de desenho e poesia promovido pela Secretaria Municipal de Educação (Semec). 

Centenas de poesias e desenhos retratando a cultura do cultivo do coco no município foram apresentados para a Semec que avaliou os melhores trabalhos dos alunos e definiu os vencedores.

A aluna Sarah Hanna Alencar, de 8 anos, teve o texto classificado em primeiro lugar e recebeu um cheque no valor de R$ como prêmio. A escola Artur Lebre, onde Sarah estuda e a professora que acompanhou a atividade da aluna também foi premiadas.

“Foi com a ajuda da minha família e da minha professora que consegui vencer. Estou muito feliz e agora vou comprar roupas e sapatos com o dinheiro que ganhei”, comemorou Sarah que falou da importância do coco para a economia local.

Já o aluno John Cleber da Silva, de 5 anos, da escola Francisca Rodrigues Ribeiro, fez o melhor desenho sobre o coco e também recebeu de R$ 1,5 mil para dividir entre ele, o professor que acompanhou o trabalho e a unidade de ensino.

“Parabenizo ao secretário Ériton Maia, afinal foi a primeira vez que nossos alunos participaram de uma atividade como essa no Festival do Coco. Isso valoriza tanto o aluno, como os professores e a escola. O John valorizou tudo sobre o coco, seus benefícios, belezas e potencialidades. Ele arrasou”, disse a diretora Valéria Silva.

Ainda durante o Festival, a Secretaria Municipal de Educação organizou uma apresentação do “Coral Vozes da Aurora”, formado por alunos das escolas de 1º ao 5º anos da rede municipal. Para o secretário Ériton Maia, o envolvimento dos alunos é uma maneira de incentivar a educação envolvendo a classe estudantil em evento importante para a cultural do município.

“O Festival, a princípio, dialoga com o setor produtivo. Mas, nós aproveitamos essa oportunidade para colocar o componente educacional. Foi um sucesso tanto pela quantidade de alunos, mas também porque o conteúdo dos trabalhos foi muito bom”, avalia o secretário.