Aluno cadeirante é destaque em apresentação na Universidade Federal do Acre

João Gabriel coordena algumas atividades universitárias com professores e é conhecido como braço direito de alguns docentes da instituição.

Na contramão da polêmica ocasionada pela apresentação de uma das 25 atléticas durante abertura da Organização dos Jogos Inter Atléticas (Orjia), ocorrida no último sábado, 31, uma das equipes se destacou por incluir um aluno cadeirante na apresentação do curso Bacharelado em Sistemas de Informação, da Universidade Federal do Acre (Ufac).

João Gabriel tem 21 anos e cursa o terceiro período de Sistemas de Informação. “Desde 2018 participo da atlética Imperial, fazendo parte da comissão esportiva, participando como staf técnico nas competições esportivas”. O curso tem três acadêmicos cadeirantes e segundo o estudante, a atlética como um todo tem sido muito sensível na causa da inclusão de pessoas com deficiências, bem como em todas as ações do curso.

“Ao meu ver, os jogos Inter Atléticas universitários são de suma importância para promover a integração entre todos os acadêmicos, sejam deficientes físicos ou não”, explica João. Ele ainda acrescenta que eventos desportivos deveriam ocorrer com mais frequência, por se tratar de uma boa maneira de promover a inclusão social.

O curso é composto por cerca de 190 alunos e a atlética em tono de 70 filiados, da Ufac e de faculdade particular. “Não é por ele [João] ser cadeirante que deixa de participar das atividades. Ele se empenha, já participou de maratona de programação, outras aberturas dos Jogos, sempre está nos eventos da atlética”, diz Érick Fernandes, colega de curso.