Jenilson Leite participa de festival Mariri Yawanawá no alto Rio Gregório e cobra mais apoio do Governo

Deputado Estatual Jenilson Leite participa de festival Mariri Yawanawá no alto Rio Gregório e cobra mais apoio do Governo Gladson Cameli para os povos indígenas

O deputado estadual Jenilson Leite (PSB), vice-presidente da Assembleia Legislativa do Acre, participou no último final de semana do Festival Mariri Yawanawá na Aldeia Sete Estrelas. Ele esteve acompanhado do ex- vice -prefeito de Tarauacá, Chagas Batista. A festividade é uma oportunidade do povo Yawa mostrar sua cultura aos inúmeros turistas que vem de toda parte do Brasil e do exterior.

O povo Yawanawá habita as margens do rio Gregório, no município de Tarauacá. Para ter acesso as comunidades indígenas, que se dividem em sete aldeias, é preciso percorrer a BR-364- vindo da cidade de Tarauacá em direção ao município de Cruzeiro do Sul. Depois, pegar um barco na comunidade São Vicente e navegar durante quatro horas rio acima.

No festival Mariri Yawanawá, os turistas têm acesso às bebidas sagradas da floresta, como, por exemplo, o chá ayahuasca. Fazem o uso de rapé de tabaco e a vacina do sapo. Também tem os rituais, como exemplo a dança com mulheres com o corpo pintado, que fazem um verdadeiro espetáculo em meio à selva, além da caminhada em meio à floresta e não podem faltar as comidas típicas. Outro destaque é a exposição dos artesanatos, cujas vendas garantem parte dos recursos que mantém os habitantes do alto rio Gregório.

O deputado Jenilson Leite, que é de origem indígena e filho de seringueiro, sempre participa das festividades indígenas no Estado, principalmente os realizados pelos Yawanawá. Em sua fala, o parlamentar agradeceu ao cacique Joaquim pelo convite e também falou de sua felicidade em ver tantos turistas presentes no evento.

“Este festival nos proporcionam conhecermos a rica cultura do povo Yawanawá, além de trazer uma renovação espiritual”. Na qualidade de vice-presidente do poder legislativo, Leite trouxe a mensagem da ALEAC. “Trago aqui a mensagem da ALEAC. Na qual digo à vocês, que nós temos muito respeito por todos os povos indígenas do Acre. No que pese as políticas ofensivas que temos visto acontecer Brasil afora, aquelas que ameaçam os direitos, a cultura, a originalidade dos indígenas, nós estamos ali para dizermos que sempre que podermos dar uma palavra em defesa do povo da floresta, vamos falar”, ressalta o parlamentar.

Joaquim Tasha, coordenador geral dos festivais Yawa, salienta que o Mariri Yawanawá representa o renascimento cultural e espiritual. “É aonde o povo se reúne por uma semana para celebrar a vida, os espíritos da floresta. É um momento de renascimento para nós. Quem vem aqui participar conosco jamais esquece”, comenta.

Jenilson sentiu a falta de apoio do Governo do Estado quanto à realização do Festival. A pauta indígena se faz necessária estar na agenda dos governos, principalmente em tempos difíceis em que se busca o apoio de todos.

Além de participar das atividades culturais, o deputado, que é médico infectologista, realizou atendimento à população indígena local. O festival encerra na quarta-feira (21).