O menino prodígio de Assis Brasil que defende Cameli e o prefeito Zum não passou um ano e foi exonerado de sua CEC 2 antes do Peru de Natal.

Wermyson Martins Tamburini foi o primeiro a dançar na “dança das cadeiras” em Assis Brasil, pois foi exonerado pelo governador Gladson Cameli após passar cinco meses fazendo parte da gestão progressista no município lotado em cargo de comissão referente a uma CEC-2, na secretaria de estado de produção e agronegócio (SEPA).

De acordo com o decreto de nº 3.587 de 1 de agosto do corrente ano que consta no Diário Oficial do Estado (DOE), Wermyson foi nomeado em 1 de março, mas repentinamente foi exonerado em 1 de agosto, passando assim apenas cinco meses nomeado no governo de Gladson.

Vale destacar que antes de Wermyson ser nomeado com uma CEC-2 no governo, o mesmo trabalhava no Setor de Cadastro desde que o Prefeito do Município, Zum (PSDB), assumiu, mas Wermyson decidiu apostar tudo no governo e ao que parece não valeu muito a pena.

Esta não é a primeira vez que Gladson Cameli exonera aqueles que lhe apoiaram e abriram mão de empregos garantido para confiar nele, mas após um período de tempo acabam demitidos.