O médico responsável pelo atendimento, Antônio Santos, informou por telefone que chegou a fazer o diagnóstico clínico para a doença.

A Responsável Técnica pela Vigilância de Meningites da Secretaria de Estado de Saúde, a enfermeira Helena Catão, negou nesta quarta-feira, 1, que um garoto de 10 anos, que deu entrada na semana passada no hospital de Xapuri, tenha contraído a doença. Segundo ela, a criança está em acompanhamento no Hospital da Criança, em Rio Branco, com um quadro de encefalite pós varicela (catapora) com quadro clínico estável.

A enfermeira explicou ainda que realmente a criança foi transferida do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) para o Hospital da Criança com um “diagnóstico interrogado” de meningite. No entanto, na avaliação dos médicos que passaram a atender o paciente, não houve confirmação para a infecção, mas sim para uma encefalite, que é uma complicação grave, porém rara da varicela.

O menor saiu de Xapuri com suspeita de haver contraído a doença após ser atendido no hospital Epaminondas Jácome demonstrando sintomas semelhantes aos apresentados pela infecção. O médico responsável pelo atendimento, Antônio Santos, informou por telefone que chegou a fazer o diagnóstico clínico para a doença. O profissional chamou a atenção para a falta de um laboratório na unidade de saúde, o que impede a realização de exames clínicos de extrema necessidade, como o do caso em questão.