https://3dejulhonoticias.com.br/wp-content/uploads/2019/07/Francisco-Djalma.jpg

A violência é atualmente o problema que mais perturba a vida dos acreanos, que de norte a sul do estado, se refugiam em seus lares e mudam a rotina para não entrar na estatística do crime.

A noite desta segunda-feira (29), foi marcada por mais um episódio que trouxe ainda, a urgência em dar uma resposta a sociedade, afinal, a violência chegou no andar de cima da pirâmide social acreana.

Enquanto jantava com alguns convidados em um restaurante de Rio Branco, o presidente do Tribunal de Justiça; Desembargador Francisco Djalma, viveu momentos de apuros e tensão.

Três criminosos fortemente armados, tentaram levar o veículo do Magistrado, mas foram interceptados pela equipe de segurança de Djalma. No confronto, um dos assaltantes morreu e dois conseguiram fugir. O desembargador permaneceu dentro do restaurante enquanto o ocorrido chamava atenção e causava pânico aos populares que estavam nas proximidades.

Só hoje pela manhã, o desembargador concedeu entrevista, onde falou sobre os fatos. Culpou a falta de emprego e desestruturação familiar, para o nível de violência que estamos passando.

De fato, o magistrado tem razão, vivemos tempos difíceis, onde a juventude mata e morre, mas o estado brasileiro é negligente. Somos uma nação desigual, muitos com pouco e pouco com muito, sem falar na ausência de investimentos pesado na educação, ensino profissionalizante e oportunidade na geração de emprego e renda.

Políticas culturais e esportivas, a arte deixada de lado, em contrapartida, acompanhamos de longe o crescimento das facções e do crime organizado. O congresso nacional não pauta as mudanças no código penal, além de ignorar o caos no sistema prisional do País.

Que o Drº Djalma possa trazer essa discussão para o centro do debate, que chame os poderes para uma reflexão, afinal nem todos tem segurança por perto.

https://i0.wp.com/3dejulhonoticias.com.br/wp-content/uploads/2019/07/Francisco-Djalma.jpg?resize=696%2C392&ssl=1