Os comerciantes da região já solicitaram a administração do TJ pedindo alguma providência, mas nada foi feito até então.

Definitivamente não existe lugar seguro em Rio Branco. A onda de criminalidade, roubos e assaltos que até pouco tempo era comum na periferia vem tomando conta do centro da capital, o coração econômico da cidade.

Uma das vias mais movimentadas, a rua Marechal Deodoro, principalmente o trecho que fica entre a Avenida Ceará e Parque da Maternidade, tem sido o “playground” da bandidagem.

Quase que diariamente as lojas que ficam em torno da rua são assaltadas ou vandalizadas. A situação é tão precária que o restaurante Sabor da Terra, localizado na Galeria do Estádio José de Melo, encerrou suas atividades alegando falta de segurança e afixou um comunicado na fachado da empresa explicando o caso.

Próximo a rua ainda existe um antigo prédio do Tribunal de Justiça que está desativado há tempos e tem se tornado a morada de viciados e assaltantes que atacam no centro de Rio Branco. Nos últimos três meses a Loja Patrick foi arrombada três vezes e teve até que mudar sua vitrine, de vidro para tijolo. A Cacau Show foi vítima dos criminosos duas vezes ao ter suas portas arrombadas. Os meliantes roubaram todo estoque de chocolate.

A Imobiliária Arras, apesar de todos seu aparato de segurança, 12 câmeras, cerca elétrica e 04 alarmes, já foi “visitada três vezes”. Ela fica ao lado do Prédio abandonado do Tribunal de Justiça. Já Agência de Viagem Higor já teve suas portas arrombadas duas vezes.

Os empresários tiveram uma ideia do Tribunal doar a área para que a Secretaria de Segurança construa uma Delegacia, a “Delegacia do Centro”, com o objetivo de atender a demanda reprimida da região. Por Ac24horas