De acordo com a sentença, o crime foi considerado como homicídio doloso por ter sido praticado com requintes de crueldade.

Henrique Félix da Silva, de 20 anos, foi a júri popular, no dia 18 desse mês, acusado pela morte de Wesley Oliveira Nascimento, 18 anos, em novembro de 2017, no bairro Cruzeirinho, em Cruzeiro do Sul. No julgamento, Silva foi considerado culpado e recebeu uma pena de 29 anos e 9 meses de prisão.

“O réu agiu com dolo intenso, eis que determinou que a vítima se ajoelhasse perante a si e, sem dó, nem piedade, mesmo com pedido de clemência da vítima, deu-lhe um tiro fatal na cabeça da vítima estourando seu crânio e, ainda tripudiando com palavras’, diz o magistrado na sentença.

Ainda de acordo com o processo, Silva teria dado uma paulada na cabeça do jovem depois que ele já estava sem vida. Na decisão final do julgamento, a juíza da Primeira Vara Criminal, Adamárcia Nascimento, concluiu que o acusado teria agido de ‘forma agressiva, fria e cruel’.

De acordo com o Ministério Público, o acusado seria integrante de uma organização criminosa e teria agido como sendo o ‘matador’. Ele era considerado amigo da vítima e teria atraído o rapaz para um campo de futebol, onde executou o jovem.

Wesley Nascimento foi morto com um tiro de escopeta na cabeça no dia 8 de novembro de 2107. O corpo foi encontrado por moradores em um campo de futebol no bairro Cruzeirinho Novo.

O suspeito do homicídio foi preso no mesmo dia e, ao ser interrogado pela polícia, ele alegou a motivação, que, segundo ele, seria porque estaria sendo ameaçado pela vítima. Por Mazinho Rogério