Arrastões em ônibus de Rio Branco continuam mesmo após ações da Segurança Pública

Novos assaltos foram registrados em coletivos da capital acreana essa semana. Segurança Pública fez reunião para discutir estratégias e combater assaltos.

Passageiros do transporte coletivo de Rio Branco estão convivendo com a insegurança. Os arrastões nos coletivos continuam mesmo após uma reunião entre as forças de Segurança Pública e órgãos ligados ao transporte público, no último dia 13.

O medo de ser assaltado dentro do ônibus é constante. Uma equipe da Rede Amazônica Acre esteve no Terminal Urbano, no Centro da capital acreana, para ouvir os usuários do transporte coletivo. A preocupação com a insegurança nos ônibus é citada por várias pessoas.

“Tenho medo, mas, graças a Deus, nunca me aconteceu, sempre ando com o celular, as coisas, sem aliança, e tudo escondido porque é muito perigoso mesmo”, revelou a autônomo Audicléia Nascimento.

Linha Distrito Industrial

No início desta semana dois homens armados com facas e com uma criança de 10 anos embarcaram no Terminal Urbano na linha Distrito Industrial. No caminho, próximo do Lago do Amor, elas anunciaram o assalto e levaram os pertences dos passageiros.

“Precisamos nos sentir seguros porque, muitas vezes, achamos que estamos seguros e somos alvejados pelos bandidos, que, às vezes, pensamos ser pessoas de bem e não são”, complementou o autônomo Aldemir Alves.

A aposentada Anésia Braga é outra usuária do transporte que vive com medo dos assaltos. “Precisamos de segurança porque quase todo dia a gente vê os ônibus sendo assaltados. Então, precisamos de apoio, principalmente com nosso ônibus que é distante da cidade”, contou.

Segurança

De acordo com o comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar (2BPM), major Edvan Rogério, a grande movimentação no Terminal Urbano limita algumas ações da polícia. No entanto, ele garante que são feitas abordagens nos ônibus e paradas.

“São feitas durante o percurso e deslocamento desses ônibus, não só nas paradas, mas em pontos específicos para fazer as abordagens e até mesmo no deslocamento até a parada final”, justificou.

A presença de policiais dentro dos ônibus é um pedido constante dos passageiros. “A polícia dentro do ônibus é melhor, mais seguro”, afirmou Ermélia Dantas.

Ainda segundo o major, ações são feitas para evitar que os bandidos façam mais vítimas.

“Na verdade, o que colocamos, esporadicamente, são policiais sem fardamento dentro dos coletivos tentar flagrar as pessoas que estão cometendo esses delitos”, confirmou. Do G1 Acre