Jorge Viana lidera ranking de empenho e liberação e emendas para o Acre

Mesmo sem mandato, ex-senador acreano faz questão de acompanhar destinação de recursos para apoio às prefeituras e ao governo, e diz que o momento é de todos ajudarem

Mesmo sem mandato, o ex-senador Jorge Viana diz que faz questão de acompanhar de perto a liberação e empenho de recursos financeiros oriundos de emendas parlamentares que ele apresentou durante seu mandato para apoiar as prefeituras, o governo do Acre e instituições federais do estado. E os números, segundo ele, mostram o resultado de um bom trabalho: Jorge Viana foi o que mais conseguiu a liberação de recursos entre os parlamentares do Acre. Foram R$ 30 milhões desde 2015, quando o levantamento começou a ser realizado oficialmente, até 18 de julho de 2019. Os dados são do portal Siga Brasil, do Senado Federal, que desde 2015 faz um acompanhamento das emendas parlamentares dos senadores e deputados federais. Em relação à liberação de recursos financeiro, o segundo lugar no ranking, conforme dados do Siga Brasil, é do atual governador Gladson Cameli, seguido pelo senador Sérgio Petecão.

Jorge Viana também lidera o ranking quando analisado o valor empenhado de emendas parlamentares no Orçamento Geral da União 2019 até junho deste ano. Foram R$ 8,5 milhões que já estão garantidos para prefeituras e governo. O segundo colocado no ranking, deputado Flaviano Melo, teve R$ 6,4 milhões empenhados.

“Estamos falando de recursos garantidos graças a um trabalho sério e responsável que desenvolvemos durante o mandato. Sempre me preocupei em apresentar emendas para todos os municípios e para projetos que pudessem ajudar a melhorar a qualidade de vida da população do Acre”, declarou Jorge.

Para o ex-senador, os recursos são fundamentais, especialmente em tempos de crise econômica pelas quais passam os municípios e estados do país. “Os projetos desapareceram. O que restou para o gestor público hoje é uma fiscalização sem limites, que muitas vezes até atrapalha a execução de trabalhos importantes, e a população sofrendo as consequências desse mau humor da política que atinge a economia, a política, gerando desemprego e aumento da desigualdade. Os recursos das emendas parlamentares, num país continental como o nosso, não são suficientes, mas é o que temos. Eu sei que muitos parlamentares do Acre se dedicam, mas eu fico feliz de estar prestando contas e vendo o resultado do trabalho que fizemos no Senado, mesmo não estando mais ocupando um mandato”.

Jorge Viana, que atualmente trabalha em projetos de gestão, destaca ainda que é preciso que todos unam esforços para que o país possa sair da atual crise política e econômica. “É claro que eu lamento muito o Brasil e o nosso estado do Acre estarem vivendo esses tempos. Já fizemos muitas coisas boas e interessantes no Brasil, que agora são completamente desprezadas, ao invés de serem corrigidas, ajustadas. A mesma coisa acontece no nosso estado. Isso é lamentável. Quando fui prefeito, governador, não fiquei mirando quem tinha vindo antes de mim. Tentei aproveitar o que havia sido feito de bom e segui em frente sempre, até para não ter desperdício de dinheiro, para não ter gasto de energia de dinheiro errada, botando umas pessoas contra as outras. Numa crise desse tamanho, o que a gente vê é desperdício de dinheiro, tempo, energia, tudo isso sendo gasto para agravar mais ainda a situação. Mesmo na dificuldade, mesmo não ocupando cargos, todos podemos fazer algo para nos tirar dessa situação. Que a gente não perca fé e esperança e, com alguma atitude, a gente siga trabalhando para ajudar nesses tempos difíceis”.