Nessa terça-feira, 23, pela primeira vez, uma comitiva acreana fez a travessia de uma margem a outra do rio em veículos.

A estrutura erguida com várias toneladas de concreto e aço que liga definitivamente o Acre às demais regiões do país chega à sua fase final de construção após cinco anos. 

Estiveram por lá o secretário de Estado de Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano(Seinfra), Thiago Caetano, e a senadora Mailza Gomes. Para Caetano, a passagem pela ponte em um veículo foi marcada pela emoção. A senadora Mailza fez questão de lembrar a importância que a obra terá para o Acre. A parlamentar disse que a conclusão da ponte será mais um passo para alavancar a economia da região.

“Sempre acreditei nesta obra e sabia que ela seria concluída porque é um sonho do acreano e uma necessidade para que possamos colocar fim à travessia desse rio em balsas. Estamos fazendo com que as regiões mais distantes, como é o caso da nossa, se desenvolvam e contribuam para o crescimento do nosso país”, enfatizou.

Atualmente, 96% da ponte estão concluídos. Toda a parte de concretagem já foi finalizada, o trabalho está concentrado em serviços de acabamento, como a construção do guarda-corpo. O asfaltamento da pista será a última etapa do processo. Ao todo, já foram investidos R$ 130 milhões na obra.

O grande gargalo diz respeito à outra margem do rio. O solo daquela região é instável e por ser mais baixo, corre o risco de inundação durante o inverno amazônico. Devido a estas peculiaridades, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes(Dnit) ainda não definiu o modelo de acesso que será construído no local.

Algumas possibilidades são estudadas. Uma delas diz respeito à elevação da pista acima do nível histórico registrado na maior cheia do Rio Madeira. Já a outra possibilidade consiste na continuidade da extensão da ponte por mais 400 metros, terminando fora da área alagadiça.

Segundo Caetano, a segunda alternativa é a melhor solução que a engenharia pode proporcionar diante da adversidade apresentada naquela cabeceira. “A continuação da ponte é a garantia que resolveremos este problema aqui encontrado de uma vez por todas”, pontuou.

Uma bandeira do Acre foi hasteada no meio da ponte do Madeira, situada em Rondônia, mas de grande importância para o Acre.