Rocha mantém acusações contra Vagner Sales: Caso ainda é de 2016, quando o ex-prefeito foi gravado fazendo propostas indecorosas para esvaziar a chapa do PSDB e que ensejou um processo de cassação na Justiça Eleitoral.

Em uma longa entrevista concedida ao Jornalista Paulo Amorim do Site de Notícias Juruá em Tempo, o vice governador Major Rocha falou de todos temas. Explicou a importância de está montando uma representação de seu gabinete na Região do Juruá, que segundo o Tucano servirá para triar os problemas de demanda mais urgente da sociedade.

Questionado sobre o polêmico processo em que o PSDB moveu contra o ex-prefeito Vagner Sales, Rocha foi taxativo e disso que não tem receio por isso, Veja o trecho da entrevista;

O vice-governador disse que mantém as acusações por entender que é preciso haver ética na política. “Não podemos admitir que práticas como aquela aconteçam. Não tenho nenhum constrangimento em falar disso – até porque eu me sinto autorizado a falar sobre isso porque fui o autor da denúncia contra o ex-presidente Lula. Também trabalhei e me empenhei muito pela eleição do Aécio Neves, mas quando veio à tona aquela situação (gravações em que o ex-candidato a presidente pedia R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista), em nenhum momento eu fiquei em cima do muro e defendi sua expulsão do Partido”, disse.

O processo contra Aécio Neves será decidido no voto, no diretório nacional do PSDB, no próximo dia 22. Rocha também mantém a acusação contra o atual deputado. “Nós não podemos ao nosso lado aquelas pessoas eu praticam ilegalidades e se forem do nosso partido, têm que ser perdoadas. Eu não penso assim. O certo é o certo e o errado é o errado e eu não estou na política para passar a mão na cabeça de ninguém, mesmo que sejam do meu próprio Partido”, disse. “Denunciei o Aécio Neves por aquela situação e o denunciei ainda na tribuna da Câmara por algumas manobras e acho que temos que nos manter nessa linha e o que é errado tem que ser denunciado. É isso e acabou”, afirmou.