Em Brasiléia, Polícia Civil detém taxista acusado de participação em latrocínio na BR-317

Delegado Rêmulo Diniz anunciou a detenção de um taxista acusado de envolvimento em caso ocorrido no dia 14  de julho

Alexandre Amorim Oliveira, de 31 anos, teria levado grupo criminoso até a propriedade da vítima, segundo delegado — Foto: Divulgação/Polícia Civil

O taxista Alexandre Amorim Oliveira, de 31 anos, foi preso suspeito de participação na morte do fazendeiro Raimundo Nonato Pessoa, de 55 anos, no último dia 14 de julho. A informação foi confirmada, nesta segunda-feira (22), pelo delegado Rêmullo Diniz.

A vítima não resistiu depois de levar um tiro de escopeta nas costas durante o assalto em sua propriedade, no quilômetro 59 da BR-317, na zona rural de Brasileia, no interior do Acre. Os criminosos saíram do local levando duas caminhonetes, uma espingarda e R$ 10 mil da vítima.

Quatro homens já tinham sido presos em flagrante e um adolescente apreendido suspeitos de participação no crime. Com eles, a polícia encontrou cerca de R$ 12 mil e uma escopeta, que teria sido usada no latrocínio.

“Hoje [segunda, 22] nós cumprimos um mandado também de mais um envolvido no latrocínio do senhor Raimundo. Ele é o taxista que levou os criminosos até o local do crime e foi buscar onde eles deixaram as caminhonetes, na Bolívia”, afirmou o delegado.

As duas caminhonetes já foram localizadas, porém, segundo Diniz, ainda não é possível recuperar porque está no país vizinho.

“A questão burocrática lá é complicada. Vamos encaminhar os documentos, a localização e também a identificação do proprietário onde está para as autoridades federais para que eles possam fazer as tratativas conforme a determinação legal, para ver se a gente consegue recuperar esses veículos”, concluiu Diniz.

A vítima de latrocínio ocorrido na noite desde domingo (14), foi identificada como Raimundo Nonato Pessoa, de 55 anos de idade – Foto: Arquivo pessoal

Latrocínio

Conforme informações da Polícia Militar do Acre (PM-AC), quatro homens invadiram o local onde estava a vítima fatal e mais cinco pessoas. Após pegarem o dinheiro, os criminosos atiraram contra Pessoa e os estilhaços do tiro ainda feriram uma mulher nas costas.

O tenente José Carlos Mendonça, que atendeu a ocorrência, informou que quando a equipe chegou ao local Pessoa já estava morto. A mulher foi socorrida e levada para o hospital da cidade. As outras quatro pessoas que estavam no local no momento do crime não foram feridas.

Um dos mandantes está preso na Bolívia
Ao G1, o delegado que iniciou as investigações, Frederico Tostes, disse que dois homens teriam sido os mandantes do crime e quatro foram os executores. Dos suspeitos, os quatro executores foram localizados, assim como um dos mandantes. Um outro mandante está preso na Bolívia.

O fazendeiro acabou sendo atingido por um tiro, segundo o delegado, porque, ao ver os criminosos, correu para dentro de casa para tentar se defender. Do G1 Acre

O delegado também acrescentou que Alexandre teria participação em outros crimes, exercendo a função de levar e trazer pessoas para a prática de ilícitos na fronteira.