Governador afirmou para empresários que em novembro presidentes do Brasil e Peru vêm ao Acre assinar acordos bilaterais que facilitem importações e exportações entre os dois países

O governador Gladson Cameli afirmou para empresários locais que chegou o momento do Acre assumir posição de destaque nas relações comerciais com os países andinos e asiáticos. Grande entusiasta do assunto, o gestor destacou a privilegiada posição geográfica que credencia o estado para se transformar em uma nova rota de comércio, sobretudo, dos produtos que chegam à América do Sul pelos portos do Oceano Pacífico.

“Temos tudo a nosso favor. Somos o estado brasileiro mais próximo da Ásia, a rodovia até os portos peruanos está pronta e estamos tendo uma resposta positiva quanto à desburocratização e estruturação da nossa alfândega. Esta é uma oportunidade que não podemos perder e temos que estar unidos para aproveitar esse vento que está soprando a nosso favor”, pontuou Cameli.

Cameli foi enfático ao dizer que a economia global vive uma das melhores fases da histórica e que o Acre não pode mais perder tempo nessa integração comercial. O gestor fez duras críticas em administrações passadas que tiravam proveitos políticos sobre o tema, mas que jamais efetivaram ações concretas que contribuíram para o desenvolvimento do estado.

“Não é de agora que esse tema vem sendo tratado. Muitos falaram que a construção da rodovia Interoceânica seria a salvação do Acre e na prática vemos que nada disso aconteceu porque muito se falou e muito pouco se fez para ajudar no progresso do nosso estado. Queremos agir e agir rápido para tirar o Acre do atraso e coloca-lo de uma vez por todas no caminho do desenvolvimento”, enfatizou.

Gladson disse ainda durante a reunião realizada no Palácio Rio Branco que recebeu do presidente Jair Bolsonaro a confirmação que o Brasil tem interesse em firmar acordo bilaterais com o Peru para desburocratizar e, consequentemente, aumentar o volume de importação e exportação entre as duas nações.

Está programado para o próximo mês de novembro um encontro entre o chefe brasileiro e o presidente peruano, Martín Vizcarra, para formalização destes acordos internacionais que serão um verdadeiro marco para a economia do Brasil e Peru.

A reunião foi acompanhada por membros do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas(Sebrae), da Superintendência da Zona Franca de Manaus(Suframa), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Acre(Fecomercio/AC), Federação das Indústrias do Estado do Acre(Fieac) e Receita Federal.

O presidente em exercício da Fecomercio/AC, Marcos Lameira, acredita que é possível concretizar o tão sonhado intercâmbio comercial com os países andinos e asiáticos a partir do estado do Acre.

“É possível avançar e já temos um comitê que tem desenvolvido um trabalho identificando os entraves que dificultam as importações e exportações e agora reunindo com o governo do estado vai se traçar um plano de trabalho para poder minimizar as dificuldades que os empresários enfrentam e facilitar a maior entrada de mercadorias e com isso mais geração de riqueza para o nosso estado”, observou.

Durante o encontro, o presidente da Fieac, José Adriano, formalizou a entrega de um documento reforçando o interesse da indústria acreana com esta abertura comercial com os demais países que tenham interesse em estabelecer relações econômicas com o Acre.