Esse é um trabalho que está sendo realizado, garantindo uma renda a mais aos produtores. A feira será realizada todas as quintas-feiras a partir das 5 horas da manhã.

Com objetivo de fortalecer a agricultura familiar, gerar renda ao homem e a mulher do campo, além de dispor à população produtos sem agrotóxicos e de qualidade, a Prefeitura de Brasileia voltou a realizar a Feira da Agricultura Familiar, no mercado Ocimar do Rego Albuquerque, localizado no centro antigo de Brasileia. 

Segundo o Secretário Municipal de Agricultura, Zé Gabriele, a ideia é retomar as atividades no mercado municipal de Brasileia. “Esse é um dos projetos que nos propomos a fazer, a revitalização e ocupação do centro antigo e mercado municipal de Brasileia. Esse é um trabalho que está aos poucos sendo realizado, garantindo uma renda a mais aos produtores do nosso município e também levando aos moradores um produto de melhor qualidade”, falou Zé Gabriele.

A feira ao livre contou com a presença de 30 feirantes, com os mais variados tipos de produtos, desde o ovo caipira até ao artesanato, a exemplo das panelas de barro.

Segundo a feirante Janete Nascimento, 33 anos, a realização da feira no centro da cidade é mais uma opção de poder comercializar seus produtos, aumentando a renda familiar. “Muito boa a vinda dessa feira aqui para o centro, graças a Deus consegui vender todos os meu produtos. Agora podemos trabalhar as quintas-feiras aqui no mercado municipal e aos domingos na feira Maria Florêncio”, ressaltou Janete Nascimento, feirante há 15 anos.

A produtora Regina Rodrigues de Freitas, de 58 anos, moradora do quilometro 29 da BR-317 sentido Assis Brasil, comemora a iniciativa da Prefeitura de Brasileia. “Estou achando maravilhosa essa ação da Prefeita Fernanda Hassem em resgatar a feira aqui no centro, pois quando comecei a vender minha produção foi aqui nesse mercado, voltar as origens foi uma alegria imensa um grande orgulho. Quero parabenizar toda a equipe da prefeitura, que fortaleça cada vez mais esse trabalho, não deixe o centro morrer, aqui é o inicio de tudo, onde começou a historia da nossa cidade”, destacou Regina Freitas, produtora há 40 anos.